«Prev || 1 | 2 | 3 |...| 225 | 226 | 227 |...| 695 | 696 | 697 || Next»

O assento que segue o usuário pela biblioteca

LuisaoCS

Jelte van Gees criou um projeto de graduação de curso na Academia de Design de Eindhoven bem incomum: um assento interativo que segue o usuário pela biblioteca. Seria melhor se ele carregasse a gente, porque dá uma pregui ficar andando pelos corredores destas bibliotecas que só vendo.


Erros de sistema humanos

LuisaoCS

Os seres humanos pré-instalados de fábrica com um monte de software bugado e que nem em mais um milhão de anos rodando o Evolution, poderão ser consertados. Este vídeo, que aplica os erros do Windows na vida real, mostra alguns de nossos erros de sistema mais comuns.


O que deveriam ensinar nas escolas, segundo Richard Dawkins

LuisaoCS

O que deveriam ensinar nas escolas, segundo Richard Dawkins

O colégio, em um mundo onde o conhecimento está a um clique de nossos dedos, não deveria ser tão somente um lugar onde transmitir informação como um lugar onde nos ensinem a aplacar nossos defeitos neurobiológicos de fábrica e, sobretudo, fomentar a capacidade de hierarquizar conhecimentos, relacioná-los entre si e descartar facilmente os que carecem de sustentação.

No livro "This Will Make You Smarter", John Brockman, editor do ótimo site edge.org, propôs aos pensadores mais influentes do mundo a pergunta "Que conceito científico nos ajudaria a melhorar nossas capacidades cognitivas?". Entre eles Richard Dawkins, que nesse sentido propõe uma ferramenta para melhorar o pensamento crítico desde a escola: as experiências de controle duplo-cego. Ele crê que se todos os colégios ensinassem o estudo duplo-cego como critério de validação de práticas experimentais quantitativas, os alunos sairiam com um equipamento cognitivo bem mais afinado.


Temos um gene que sabe quando morreremos

LuisaoCS

Temos um gene que sabe quando morreremos

Um grupo de cientistas descobriu um gene que se encarrega da maioria das funções de nosso chamado "Relógio Biológico", que rege vários de nossos impulsos mais básicos (como o reprodutivo) e aparentemente, também o horário em que uma pessoa deve morrer.

- "O relógio biológico interior regula muitos dos aspectos da biologia e conduta humana. Incluindo os estados clínicos agudos, como o derrame cerebral e o infarto", comenta Andrew Lim, autor principal desta pesquisa.

Este estudo foi realizado em 1.200 pessoas maiores de 65 anos e a ideia era encontrar traços genéticos que os levassem a padecer ou ter um risco elevado de contrair Alzheimer ou Parkinson mas, em vez disso, descobriram que os hábitos de sono como madrugar, deitar cedo, levantar tarde e dormir até altas horas estão relacionados com um nucleotídeo que se combina com o gene Period 1.

O artigo foi publicado no jornal Annals of Neurology, o que lhe dá um grande respaldo, ainda que tenham que realizar mais testes para confirmar esta -por enquanto- hipótese e aprofundar no entendimento de nosso relógio circadiano.

Via | HMS.


O robô da Disney que recolhe e lança bolinhas melhor do que você

LuisaoCS

O vídeo que vai apreciar neste post possivelmente te deixe de cabelo arrepiado, quando descobrir quão perto estamos do desaparecimento dos jogos habituais de lançar bolinhas que tanto uniram gerações mediante a diversão. A Disney desenvolveu este animatronic capaz de lançar e recolher bolas como um profissional do beisebol.

O fato de que Disney esteja por trás de robôs deste tipo pode despertar a desconfiança dos mais conspiranóicos por causa da Skynet, mas em realidade estes robôs, denominados animatronics, têm como destino favorecer a diversão e o entretenimento dos milhões de visitantes dos parques temáticos existentes por meio mundo.

Mediante o uso de câmeras e sensores estilo Kinect, segue-se o movimento de pessoas reais, processa-se e mediante complicados algoritmos podem predizer o movimento que continuará tendo a bolinha lançada desde a mão até o final da parábola que terminaria no chão, de maneira que o robô calcula onde tem que colocar sua mão artificial a fim da recolher e impedir a queda.

Via | PopSci.


O peixe dos sargaços, o assassino camuflado

LuisaoCS

Escondido entre as algas flutuantes do oceano, o peixe dos sargaços (Histrio histrio) é praticamente impossível de ser detectado. Pertencente à família dos peixes sapo este predador de pouco mais de 20 cm conta com duas vantagens: sua capacidade para mimetizar-se com os sargaços e a rapidez de seu ataque. No laboratório de Peter Wainwrigh filmaram seu ataque a mais de 1.000 frames por segundo. No seguinte vídeo, depois do salto, é possível observá-lo com detalhes.


«Prev || 1 | 2 | 3 |...| 225 | 226 | 227 |...| 695 | 696 | 697 || Next»