«Prev || 1 | 2 | 3 |...| 578 | 579 | 580 |...| 595 | 596 | 597 || Next»

Átomos de hidrogênio, por enquanto, impediriam o salto ao hiperespaço

LuisaoCS

Velocidade Hiperlumínica

O cientista William Edelstein comentou que a velocidade hiperlumínica, tal e qual aparece em filmes como Starwars ou Star Trek, seria fatal no mundo real por culpa dos átomos de hidrogênio que existem no espaço. Estes átomos não são problemáticos enquanto as naves viajam lentamente. Não obstante, viajar quase à velocidade da luz e colidir com estes átomos -há dois átomos de hidrogênio para cada centímetro cúbico de espaço- lhes transformaria em letais minas espaciais.

Ocorreu a Edelstein pensar pela primeira vez neste problema quando seu filho lhe perguntou se existia fricção no espaço. Precisamente seu filho, que agora é adulto, ajudou-o a calcular que os tripulantes de uma nave viajando a 99% da velocidade da luz, experimentariam uma dose de hidrogênio de 61 sieverts por segundo. Se não sabe, para matar um humano basta uma dose 10 vezes menor.

Com esses níveis de radiação, os astronautas do hipotético Falcão Milenar experimentariam algo parecido a receber um feixe de partículas altamente carregadas proveniente do LHC.

Bem ,podemos pensar que quando chegue o momento de entrar no hiperespaço contaremos com escudos eletromagnéticos como os de Star Trek, mas o caso é que para isso precisaremos forrar a nave com paredes bem largas de chumbo, material que não se destaca propriamente por seu peso.

Enfim, algo me diz que o salto ao hiperespaço não vai ser precisamente "um pequeno passo para o homem".

Via | Yahoo News.


O LHC fechará novamente por pelo menos um ano

LuisaoCS

LHC fechará em 2011

Ainda não é desta vez que vamos conseguir destruir a terra :-). A história por trás da chamada máquina de Deus segue contabilizando novos contratempos, já que ao final de 2011 -isso se antes um passarinho não fizer caca nas instalações- novamente deverá paralisar suas operações ao menos por um ano, com o objetivo de realizar uma série de reparos necessárias para operar a plena capacidade de energia.

A informação foi confirmada pelo diretor do Conselho Europeu para a Pesquisa Nuclear, Steve Myers, que explicou que a extensa paralisação é necessária para corrigir erros de construção que foram detectados no túnel e que se relacionam com a necessidade de fortalecer as uniões entre os ímãs utilizados no túnel.

Os cientistas a cargo do projeto esperam fazer com que o LHC funcione a 7 TeV durante este período com total segurança, mas para conseguir operar com o dobro desta energia será necessário realizar uma série de modificações. Myers explicou que os erros encontrados não tinham como ser ser detectados anteriormente, já que o LHC é o seu próprio protótipo, motivo pelo qual estão aprendendo com ele mesmo enquanto opera.

Via | FayerWayer.


Reservas para a compra do iPad começam amanhã às 8:30 nos EUA

LuisaoCS

iPad Apple

Se você é um comprador compulsivo de novas tecnologias e tem um cartão de crédito internacional e ademais, mais importante, tem um endereço de envio dentro do solo estadunidense, este é o momento que estava esperando. Amanhã, a partir das 8:30 (11:30 no Brasil) começam as reservas de compra do (nem) tão esperado iPad, o Tablet da Apple. Do contrário, terá que esperar mais algumas semanas (ou meses) até que chegue por aqui.

Via | Engadget.


O inventor do celular migra para o Android

LuisaoCS

Atualmente, os produtos globalizados no campo da eletrônica de consumo inundam nossa sociedade e entre todos eles um tem um peso especialmente significativo: os celulares.

A culpa é de um senhor de cabelos brancos, Martin Cooper, considerado o pai da telefonia móvel e uma pessoa que sempre tem algo interessante para dizer. E isso é o que novamente ele faz graças à última entrevista que deu para a C-SPAN recentemente.

Nesta ocasião o senhor Cooper fala sobre o panorama atual dos celulares e temas relacionados como por exemplo a polêmica de que estes podem causar doenças. A nota curiosa da entrevista foi quando o entrevistador perguntou a respeito de que aparelho ele utiliza, ao que respondeu:

- "Depende de quando me pergunta. Sempre tenho o último modelo, e testo todos, só para responder perguntas como a sua. Agora mesmo estou utilizando o Droid, porque quero ter alguma experiência com o sistema operacional Android, e até agora os resultados obtidos são bem favoráveis."

Até agora Cooper tinha um iPhone que presenteou a seu neto, mas como vemos não foi por nenhuma razão em especial senão para testar outro aparelho. Abaixo a entrevista completa que lamentavelmente não encontrei com legendas em Português:


Via | Android Central.


Google digitalizará 1 milhão de livros do Renascimento

LuisaoCS

Renascimento

A companhia de Mountain View, depois de colocar a Espanha na lista negra de país censores da Internet, anunciou que vai digitalizar 1 milhão de obras do Renascimento, incluindo até manuscritos do próprio Galileo Galilei.

Para realizar semelhante e titânica tarefa a empresa contará com acesso aos arquivos das bibliotecas nacionais de Florência e Roma. Tudo surge graças a um acordo com o governo italiano para difundir e levar à Internet parte da história cultural não só do país senão de todo o Renascimento. E ademais sem preocupar-se, já que as despesas correm por conta da Google.

Uma grande inundação em Florência em 1966 causou danos, alguns de maneira irremediável, a milhares de livros. O projeto, além de tornar mais acessível tal quantidade de cultura também busca a ideia de servir como backup de milhares de obras às quais inexorável passar do tempo não tem perdoado e já está passando da hora de digitalizá-las para que não se percam.

Os direitos autorais de todas as obras, como é lógico, há tempo que expiraram e isto permitirá realizar toda a digitalização sem maiores contratempos.

Via | CNN Expansion.


Ilhas com forma de estrela para evitar que afundem

LuisaoCS

Ilhas estrela nas Maldivas

A república das Maldivas, um país situado entre a Índia e Sri Lanka tem um problema: são mais de 1200 ilhas que, pela elevação do nível do mar, estão vendo sua existência ameaçada. Para evitá-lo, o governo está buscando opções para salvar seu pequeno (ainda que numeroso) país, e a última foi chegar a um acordo com a empresa Dutch Docklands/Dutch Watervalley para desenvolver uma série de instalações flutuantes que evitassem que suas atuais ilhas afundem assim como a Atlântida.


Armadilha para interruptores

LuisaoCS

Ratoeira interruptor

Se você é do tipo sovina econômico e ecologicamente correto; sabe que temos que poupar por questões energéticas e para isso sai pela casa numa via crucis apagando tudo quando é lâmpada acesa, o designer Josselin Zargouche inventou um produto certo para você. A ideia é bem simples: uma ratoeira mas em forma de interruptor; de forma que se alguém se atrever a acender a luz, terá uma dolorosa surpresa.

Ratoeira interruptor

Pode ter certeza que seus filhos pensarão um pouco mais na hora de gastar energia elétrica.

Via | Coolest Gadgets.


Crisálidas digitais

LuisaoCS

"Os livros não estão mortos. Simplesmente estão-se tornando digitais."

Por Jeff Bezos na Newsweek.


A mil fotogramas por segundo

LuisaoCS

Espetaculares imagens capturadas em Full HD (1080p) a 1.000 fotogramas por segundo. A câmera utilizada é uma Phantom HD Gold que custa aproximadamente uns módicos 220 mil reais.


Misake Park Stadium, estádio capaz de gerar energia mediante as vibrações da torcida

LuisaoCS

Gerador de energia por vibraçãoNa atualidade vários sistemas são usados para gerar energia de maneira limpa, desde os mais conhecidos baseados em painéis solares ou moinhos de vento até outros nem tão afamados como por exemplo aqueles que tem as vibrações como base da transformação de energia.

Um exemplo deste tipo de sistema -implementado recentemente e ainda em testes- pode ser encontrado no estádio de futebol Misaki Park Stadium de Kobe (Japão), sede da equipe Vissel Kobe, que aproveita as vibrações produzidas pela torcida para gerar energia.

O que fizeram foi instalar uma série de placas especiais, situadas aos pés dos torcedores, capazes de recolher a energia gerada por seus saltos e outros movimentos (por exemplo um pisão de descontentamento provocado por um cartão vermelho), energia esta que é armazenada para posterior uso.

Os números obtidos nos primeiros testes são bastante animadores: durante os 90 minutos de uma partida foram produzidos 8.400 watts por segundo em média.

Ainda que não seja uma solução definitiva, não deixa de ser outra ideia estupenda aproveitar a energia que a própria torcida gera com suas vibrações para alimentar a energia elétrica do estádio reduzindo assim o consumo de energia gerada de outras maneiras menos respeitosas com o meio ambiente. Resta-nos torcer que o exemplo seja copiado por outros países do mundo.

Via | flapyinjapan.com.


«Prev || 1 | 2 | 3 |...| 578 | 579 | 580 |...| 595 | 596 | 597 || Next»

Links: