«Prev || 1 | 2 | 3 |...| 67 | 68 | 69 || Next»

John Young, o astronauta que levou ao espaço um sanduíche de carne

LuisaoCS

Na sexta-feira passada morreu aos 87 anos o astronauta John Young, um dos grandes pioneiros do espaço. Aquele que foi o primeiro comandante de um ônibus espacial, em 1981, também o nono homem que pôs o pé em a Lua, visitou a Lua duas vezes, em 1969 (sem alunissar) e em 1972, na mesma missão em que o astronauta Ken Mattingly perdeu seu anel de casamentos no espaço.

John Young, ademais, levou escondido um sanduíche na missão Gemini 3. Duas horas após iniciada a viagem Young surpreendeu seu colega Gus Grimson com um gesto totalmente inesperado: meteu a mão em seu bolso e ofereceu-lhe um pedaço de sanduíche, comprado dois dias atrás em uma lanchonete de Cocoa Beach, na Flórida.


Xadrez para três

LuisaoCS

Xadrez para três

Sobre este xadrez para três jogadores podemos dizer, em primeiro lugar, que é bonito e original. Mas que seja desejável jogar com ele é algo que, sem poder experimentar, não nos atreveremos a assegurar. Sim que parece evidente o primeiro movimento de cada jogador: Torre come Torre. A partir daí, a confusão.

Para não chegar a conclusões equivocadas, esperaremos que se pronuncie a FIDE. Mas já tenho certo que para minha primeira partida, escolho jogar com as cinzas (ou azuis?).


Como fazer um pêndulo duplo caótico de madeira

LuisaoCS

Jack Houweling,do Jackspiano e Jax Design, criou um fantástico vídeo tutorial onde ele demonstra como fazer um pêndulo caótico duplo de madeira. Seu guia passo a passo, com imagens, está disponível para exibição no seu site. A criação é bem simples e pode fazer a alegria das crianças.


Acham uma espécie desconhecida de gigante pinguim pré-histórico que tinha o tamanho de um homem

LuisaoCS

Acham uma espécie desconhecida de gigante pingum pré-histórico que tinha o tamanho de um homem

Uma equipe de cientistas achou na Nova Zelândia os restos fósseis de uma espécie desconhecida de pinguim pré-histórico que tinha um tamanho equivalente ao de um ser humano, segundo informou Gerald Mayr, cientista da Sociedade de Estudos da Natureza de Senckenberg, Alemanha, que fez a descoberta junto com colegas neozelandeses.

Em concreto, o animal media uns 1,70 metros e pesava mais de 100 kg e viveu entre 56-96 milhões de anos atrás. Mayr destaca que se trata de um dos fósseis mais antigos de pinguim já encontrados.

A nova espécie foi batizada como Kumimanu biceae, nome que tem origem no idioma maori, em que "kumi manu" significa "ave monstro".

Em sua pesquisa, publicada na revista Nature, os cientistas opinam que a existência de um pinguim de tal tamanho e idade poderia ser uma prova de que o gigantismo entre este tipo de aves apareceu pouco depois de que perdessem a habilidade de voar e se tornassem marinhas.

Via | Senckenberg.


Astrofísico explica de que maneira seria fisicamente possível viajar ao passado

LuisaoCS

Astrofísico explica de que maneira seria fisicamente possível viajar ao passado

O astrofísico Ethan Siegel argumentou no blog Starts With A Bang, da Forbes, que a ideia de viajar no tempo ao passado poderia ser possível graças a algumas propriedades muito interessantes do tempo e espaço segundo teoria da relatividade geral de Einstein.

O cientista parte do conceito dos buracos de minhoca, também conhecidos como a ponte de Einstein-Rosen, que são passagens através do espaço tempo. No universo há flutuações quânticas minúsculas no tecido do espaço tempo, explicou, incluindo flutuações de energia nas direções positiva e negativa.

- "Uma flutuação de energia positiva muito forte e densa criaria um espaço côncavo de um modo particular, enquanto uma flutuação de energia negativa forte curvaria o espaço exatamente da maneira oposta, convexa", assinalou Siegel. - "Se conectarmos estas duas regiões de curvatura, poderíamos chegar por um breve instante à noção de um buraco de minhoca quântico."


Cientistas revelam quais doenças o café pode prevenir

LuisaoCS

Cientistas revelam quais doenças o café pode prevenir

O relatório da Associação Americana do Coração publicado nesta semana indica que o consumo de café pode ajudar a diminuir o risco de desenvolver uma insuficiência cardíaca ou de ter um acidente cerebrovascular. Este efeito foi demonstrado por um estudo preliminar apresentado na sessão científica da organização deste ano.

Os cientistas descobriram que uma caneca de café à semana diminui o risco de infarto em 7% e de sofrer um acidente cerebrovascular um 8% em relação com aqueles que não tomam café.

Os especialistas chegaram a esta conclusão baseando se nos resultados do estudo de Framingham, realizado em 1948 para analisar a alimentação e o estado do sistema cardiovascular de um grupo de residentes desta cidade do estado de Massachusetts.

Os cientistas usaram o método de aprendizagem de máquinas para buscar relações nos dados recolhidos por Framingham de maneira muito similar à que os sites de compra on-line predizem os produtos que um usuário pode preferir baseando se em seu histórico de compras.

Depois compararam os resultados da pesquisa automática com os resultados de pesquisas tradicionais e descobriram uma relação entre o consumo do café e o baixo risco de padecer os mencionados problemas de saúde. O comunicado da organização sublinha que se trata de um estudo que dá conta de uma relação observada, mas não demonstra causa e efeito.

Via | EurekAlert.


Capturam imagens insólitas de uma estranha medusa capaz de sobreviver ao inverno ártico

LuisaoCS

Através de um pequeno robô submarino, um grupo de pesquisadores da Universidade da Columbia registraram uma estranha sequência de medusas árticas deslizando ao longo do fundo do mar de Chukchi, perto de Barrow, no Alasca. O vídeo foi uma completa surpresa para os pesquisadores, que não esperavam ver medusas durante o inverno ártico.

A pesquisa, publicada na revista Marine Ecology, mostra como uma espécie de grande medusa conhecida como Chrysaora melanaster é capaz de sobreviver ao inverno ártico em sua forma adulta, uma etapa da vida conhecida como medusae. Antes destas observações, realizadas entre 2011 e 2014, pensavam que as condições sob o mar eram muito duras para as águas-vivas adultas durante os meses de inverno, e que esta espécie só poderia sobreviver sob o gelo ártico durante sua etapa como pólipo, um invertebrado marinho que libera pequenas medusas bebê na primavera.

O trabalho sugere que a Chrysaora melanaster é capaz de viver em sua forma adulta durante os meses de inverno, e possivelmente inclusive viver durante anos. Os pesquisadores agora suspeitam que os invernos frios em realidade são realmente bons para as medusas; a grossa camada de gelo marinho pode atuar como um escudo, protegendo das águas turbulentas. Enquanto, a água fria vai diminuindo seu metabolismo, permitindo que as medusas subsistam com pouca comida.


Cientistas descobrem algo que dá mais prazer que o sexo e não é chocolate

LuisaoCS

Cientistas descobrem algo que dá mais prazer que o sexo e não é chocolate

Um estudo de cientistas do Reino Unido descobriu que fazer compras pode ser tão gratificante quanto o sexo e a comida. Os pesquisadores analisaram os efeitos fisiológicos que tem esta atividade e descobriram que as "compras inspiradas" podem nos proporcionar uma satisfação comparável com a das relações sexuais.

O trabalho baseia-se na análise das ondas cerebrais Gama dos participantes, vinculadas com os estados mentais do prazer extremo e criatividade. Segundo os resultados, 84% dos consumidores inspirados, aqueles que usam a intuição durante as compras e adquirem o que realmente querem como expressão de sua individualidade, experimentaram um prazer comparável com a vitória em uma competição de Formula 1 ou de uma relação sexual.


Este é o vídeo da maior erupção solar em 12 anos em detalhe

LuisaoCS

Foi registrado com grandes detalhes por pesquisadores da Universidade de Sheffield a que é já a maior erupção solar em mais de 12 anos, e a oitava desde que se iniciaram os registros modernos. A explosão enorme de radiação aconteceu de forma inesperada na quarta-feira, 6 de setembro de 2017. A labareda foi uma das três da maior categoria X observada durante um período de 48 horas.

As imagens correspondem ao telescópio solar sueco gerenciado pelo Instituto de Física Solar (ISP) da Universidade de Estocolmo no Observatório do Roque dos Rapazs do Instituto de Astrofísica das Canárias. A mais forte ocorreu às 13:00 GMT e atingiu X9.3, como é possível ver no vídeo que encabeça este post.


O queijo é delicioso, mas tem o mesmo efeito que uma droga?

LuisaoCS

Para alguns (eu, por exemplo), o queijo é o alimento mais delicioso que pode acompanhar todo tipo de pratos. É simplesmente uma adição que enaltece toda uma experiência culinária; no entanto, quão saudável é consumir queijo?

De acordo com um estudo realizado por nutricionistas da Universidade de Michigan, este produto lácteo contém um químico semelhante ao usado nas drogas e que provoca o fenômeno do vício. Trata-se de uma substância potente que contém caseína, que desencadeia os receptores de opioides nos neurônios cerebrais e desenvolve o padrão sináptico dos vícios.

Isto só foi descoberto graças a Escala de vício a alimentos de Yale, onde 120 estudantes tiveram a possibilidade de escolher durante o experimento 35 alimentos de numerosos valores nutricionais. Foi de modo que os pesquisadores descobriram que o queijo se encontrava entre os alimentos com maiores níveis de vício.

Para Erica Schulte, autora da pesquisa, a caseína -casomorfina- tem um papel importante nos receptores de dopamina e constitui um elemento viciante similar aos opioides. Isto acontece devido a que os alimentos processados possuem os mesmos efeitos que as drogas: um incremento na faixa de absorção no corpo. De modo que o abuso de queijos promove a presença de carboidratos refinados ou gorduras que impactam negativamente os níveis glucêmicos.

Ademais, evidenciaram também que estes alimentos promovem uma conduta compulsiva similar ao vício às drogas, fazendo com que pareça que seja impossível deixar de comer qualquer tipo de queijo. Isto se relacionou principalmente a estimulação dos receptores de dopamina, os neurotransmissores que não só diminuem a experiência da dor, senão que também incrementam a sensação compulsiva que produz uma sensação de bem-estar e prazer.

Pronto, era só o que me faltava. Descobri que sou altamente viciado em pelo menos uma droga.

Via | Tech Times.


«Prev || 1 | 2 | 3 |...| 67 | 68 | 69 || Next»

Links: