«Prev || 1 | 2 | 3 | 4 |...| 18 | 19 | 20 || Next»

Google contrata o destacado futurólogo e inventor Ray Kurzweil

LuisaoCS

Google contrata o destacado futurólogo e inventor Ray Kurzweil

Considerado por muitos como uma das mentes mais destacadas do planeta, Ray Kurzweil participou em múltiplos projetos em campos como o desenvolvimento de inteligência artificial e tecnologias de reconhecimento de voz. Ademais, é um dos principais ideólogos do transhumanismo, movimento enfocado a acelerar a evolução humana, principalmente a extensão da vida e nas habilidades cognitivas, através da tecnologia, bem como da singularidade, que se refere à gestação de uma superinteligência mediante tecnologias avançadas.

Recentemente Google anunciou a incorporação de Kurzweil a suas fileiras. O contrato de seu novo Diretor de Engenharia, reafirma esta companhia com sede em Mountain View como uma das protagonistas na construção das tecnologias que regerão as práticas socio-culturais de amanhã.

- "As contribuições de Ray à ciência e a tecnologia, através de sua pesquisa em reconhecimento de voz e aprendizagem de máquinas, derivou em avanços tecnológicos de grande impacto para a sociedade [...] Apreciamos seu ambicioso pensamento a longo prazo, e consideramos que sua contribuição na solução de problemas será incrivelmente valioso para os projetos que estamos trabalhando em Google", afirmou em um comunicado Peter Norvig, Diretor de Pesquisa nesta empresa.

Via | CNet.


Alguns estúdios pedem ao Google que censure os sites legais de seus próprios filmes

LuisaoCS

Alguns estúdios pedem ao Google que censure os sites legais de seus próprios filmes

A guerra dos estúdios de cinema e selos musicais contra a pirataria atingiu níveis bastante absurdos no último tempo, como o confisco do laptop de uma menina de 9 anos, eliminar críticas negativas aos discos que vendem, ou a solicitação de censurar a BBC, Wikipédia ou o governo dos Estados Unidos por infringir supostamente o copyright.

Tudo isto graças à Digital Millennium Copyright Act (DMCA), implementada em 1998 e que permite às empresas donas de conteúdo notificarem outra empresa com respeito ao material que infringe os direitos autorais, para que esta seja bloqueada. Com o tempo, as companhias desenvolveram sistemas automáticos com robôs, que buscam na internet palavras chave e denunciam automaticamente qualquer conteúdo que combine com o que estavam buscando.

O problema disto é que aparecem denúncias absurdas: nos últimos meses, estúdios solicitaram que Google elimine de seus resultados a página oficial de seus artistas no Facebook, as entradas da Wikipédia correspondentes a seus conteúdos, e críticas de cinema contrárias a seus filmes publicadas em jornais.

Google começou a publicar em maio deste ano todas as notificações que recebe da DMCA, onde é possível observar este absurdo. TorrentFreak criou uma lista com o "melhor do pior". Veja algumas jóias após o salto:


Segundo Google, Facebook é uma rede social do passado

LuisaoCS

Segundo Google, Facebook é uma rede social do passado

Durante os últimos meses, Facebook mudou seu modelo de negócios para dar mais confiança aos investidores depois do rotundo "epic fail" da entrada na bolsa, e para isso, basicamente o que fez é encher os usuários de publicidade. Este detalhe foi mencionado hoje pelo Google através do Vice-presidente de Produtos Bradley Horowitz, que dedicou duras palavras à concorrência.

Segundo afirma, a rede social mais popular do mundo seria algo "do passado", já que a forma em que fazem publicidade é simplesmente disparando contra as pessoas a qualquer momento. Bradley acha que há de buscar os momentos mais apropriados para sugerir publicidade aos internautas.

- "Não importa se 'Curto' um sanduíche, não importa se está personalizado com meu tipo de mostarda favorita, é o momento equivocado para exibi-lo. Há um momento e lugar certo para os sanduíches, chama-se almoço em um restaurante", afirmou Bradley, exemplificando sua teoria.

Por um lado, é compreensível a necessidade de Facebook por incluir publicidade em seu portal, já que está cotado na bolsa de valores da NASDAQ. No entanto, o executivo da Google também tem razão quando finaliza seu discurso ao dizer que o modelo de publicidade em Facebook está enchendo o saco dos usuários e frustrando os anunciantes.

Via | The Verge.


Black Friday IBM não computou nenhum comprador on-line procedente do Twitter

LuisaoCS

Black Friday não computou nenhum comprador on-line procedente do Twitter

Segundo o relatório Black Friday 2012 da IBM (dados para EUA), as vendas sociais -vendas por meio das redes sociais- foram de mau a pior: os compradores procedentes de redes sociais como Facebook, Twitter, LinkedIn e YouTube geraram apenas 0,34% de todas as vendas on-line durante a Sexta-feira, uma diminuição de mais do 35% em relação a 2011 que já foi igualmente horrível.

E dessa percentagem de vendas on-line geradas pelas redes sociais, a IBM não detectou nenhuma que tenha se originado (através de um link) viaTwitter. Nada. Niente. Zero. 0,00%.

Tempos atrás eu já havia falado em outro artigo de que o tuiteiro é bem ruim de negócio, ele usa a rede social para socialização, diversão e auto-promoção. Então fica ai a dica se alguém pensa em usar o Twitter em seu modelo de negócio baseado em venda pelo microblogging, pode ir tirando o passarinho da chuva.


Google quer que a Microsoft lhe pague 4 bilhões ao ano por licenças de suas patentes

LuisaoCS

Google quer que a Microsoft lhe pague 4 bilhões ao ano por licenças de suas patentes

Se os 1,05 bilhões de Samsung a Apple já pareciam uma barbaridade, talvez alguém se surpreenda com a inusitada quantidade de 4 bilhões de dólares anuais que o Google reclama da Microsoft nos tribunais. Apesar de que não haja nenhum produto envolvido no imbróglio, a quantidade é tal e vai afetar tanto a indústria, que seguramente terá um antes e um depois do veredicto final a princípio do ano que vem.

O julgamento entre duas das maiores empresas tecnológicas do mundo foi realizado há um par de dias no Tribunal de Distrito de Western Washington, Apesar de que o julgamento em si já tenha terminado depois de seis intensos dias, ambas companhias terão até 14 de dezembro para apresentar relatórios.


Quanto pagamos realmente para usar a Wikipédia?

LuisaoCS

Quanto pagamos realmente por usar a Wikipedia?

Se alguém tivesse explicado o que era a Wikipédia há dez ou quinze anos, teríamos arqueado uma sobrancelha cética: "Isso nunca vai funcionar". E, no entanto, funciona. E muito melhor do que ninguém creria, a Wikipédia inclusive desbancou faz tempo as caras enciclopédias tradicionais.

Ademais, que bom, é colaborativa e gratuita. Ou não exatamente, mas parece gratuita ou, ao menos, tem um custo muito baixo. Porque realmente como pagamos a Wikipédia?

Tendo em conta que não somos doadores voluntários desta organização sem fins lucrativos, a Fundação Wikipédia, podemos ser clientes de um dos doadores corporativos da Wikipédia. Por exemplo, a Sun Microsystems. Tal e qual assinala o editor-chefe da Wired Chris Anderson em seu livro Free:


«Prev || 1 | 2 | 3 | 4 |...| 18 | 19 | 20 || Next»