«Prev || 1 | 2 | 3 | 4 |...| 19 | 20 | 21 || Next»

Se um empregado da Google morre, sua família fica bem amparada

LuisaoCS

Se um empregado da Google morre, sua família fica bem amparada

Em um setor que move tanto dinheiro como o das novas tecnologias, com multinacionais que ganham regularmente somas astronômicas anuais como a Apple, Microsoft, Samsung ou Google e nas quais os engenheiros mais qualificados recebem salários que superam folgadamente os 300 mil reais ao ano, às vezes, os pequenos detalhes são os que marcam as diferenças que podem fazer com que um empregado se decante por uma oferta de trabalho em um lugar em vez de outra.

Gestos como o da Google, que desde o passado exercício ativou uma cláusula nos contratos de todos e cada um de seus mais de 34.000 empregados, independentemente do cargo e responsabilidade que exerçam, graças à qual, em caso de falecimento, suas famílias seguem recebendo a metade de seu salário durante os seguintes 10 anos, podem fazer uso imediato das ações que tenham e percebem 1.000 dólares mensais a mais por filho até que estes completem 19 anos (ou 23 no caso que sejam estudantes em tempo integral).

Alguns benefícios que se somam aos que oferecem no dia a dia (como também fazem outras grandes empresas do setor) tais como serviços de restaurante, cabeleireiro, previdência médica, creche, academia, salas de massagens ou atividades de lazer totalmente gratuitas nas grandes instalações que dispõem em cidades como Mountain View, Zurique, Tel Aviv ou Tóquio.

Via | Forbes.


Microsoft compra a Nokia

LuisaoCS

Microsoft compra a Nokia

Sem dúvida é uma das notícias do ano, mas sinceramente constitui tanta novidade quanto a Microsoft anunciar que assumirá oficialmente o controle do Yahoo!. Mas agora a Microsoft acaba de tornar pública a compra da divisão de dispositivos e serviços da Nokia e um acordo para a licença de suas patentes durante um período de 10 anos por um montante total de cerca de US$ 7,2 bilhões (R$ 17 bilhões).

Com esta operação a Microsoft passa a ter controle direto sobre o desenho e fabricação da gama de smartphones da companhia finlandesa e assegura sua presença em exclusiva com Windows Phone, pondo ponto e final para sempre aos rumores que apontavam a um possível desembarque do Android no Nokia.


Outra conquista da era digital? Fundador do Amazon compra o The Washington Post

LuisaoCS

Outra conquista da era digital? Fundador do Amazon compra o The Washington Post

Jeffrey P. Bezos, fundador do Amazon, adquiriu ontem o emblemático diário The Washington Post pela soma de 250 milhões de dólares, uma compra que talvez confirma o inevitável trânsito dos meios impressos ao mundo digital.

O anúncio provocou verdadeiro reboliço não só pela importância histórica do diário -entre outros momentos significativos, no Washington Post começou a queda de Richard Nixon, ao publicar em suas páginas os vazamentos que depois ficaram conhecidos como "Watergate"-, senão pelo próprio estado moribundo da imprensa escrita, cuja única salvação é se encaminhas a passos céleres para o terreno do digital.

Neste sentido destaca que uma das causas pela qual a família Graham decidiu vender o diário, após três gerações que o dirigiram, é a crise econômica que não conseguiram superar já que em anos recentes houve uma debandada de anunciantes para a Internet, entre outras circunstâncias de nossa época que converteu a rede na fonte principal de acesso à informação, relegando ao segundo plano meios como os jornais e as revistas.

A revista The Atlantic, uma das de maior linhagem nos Estados Unidos, reflexiona sobre se a aquisição de Bezos marca o fim de uma era; não só do jornalismo tradicional cedendo ao digital, senão do jornalismo de investigação, como caracterizou em seu momento ao Post -mas que já não era mais rentável-, cedendo à dinâmica dos snippets, própria da atenção fragmentada de nossa era.

Via | NY Times.


Co-fundador do YouTube anuncia MixBit, seu site de vídeo colaborativo

LuisaoCS

Co-fundador do YouTube anuncia MixBit, seu site de vídeo colaborativo

Chade Hurley já teve uma grande ideia em 2005: Criar YouTube, junto a seus colegas Steve Chen e Jawed Karim. Será que vai repetir o sucesso?

Aproveitando a piada do dia da mentira, que dava conta que o YouTube iria fechar para começar a revisar todos os vídeos enviados ao portal para escolher o melhor, enquanto o resto seria deletado, Hurley recorreu ao Twitter para anunciar seu novo projeto, chamado "MixBit", ao que declara como "o futuro do vídeo". Não há muitos detalhes sobre do que se trata e o que o site fará.

O que se sabe é que tem a ver com colaboração: "Pensamos que queriam uma site novo, não apenas para ver vídeos de gatos, senão que para criá-los... juntos!", assinala o novo site. Esperam que a novo web site seja lançado durante este mês, de modo que logo ficaremos sabendo do que se trata.

Via | The Verge.


Por que Flickr omite a letra 'e' em seu nome?

LuisaoCS

Por que Flickr omite a letra «e» em seu nome?

Esta é uma pergunta recorrente e segundo explica Stewart Butterfield, fundador do Flickr:


"Porque o sujeito que tinha o domínio flicker.com não queria vendê-lo, e nós ficamos encantados com esse nome [em português: cintilante]. A ideia de tirar a letra 'e' foi de Caterina Fake -ideia que me opus inicialmente porque achava estranho, mas ao final concordamos.

No começo a coisa ficou tensa quando o Google sugeria a busca de 'flicker' quando alguém procurava por 'flickr', mas logo depois começar a sugerir 'Flickr' quando alguém buscava 'flicker'. Foi então quando tivemos a certeza de que havíamos conseguido."

O preço da estupidez: Instagram perde quase metade de seus usuários mais ativos

LuisaoCS

O preço da estupidez: Instagram perde quase metade de seus usuários mais ativos

Em meados de dezembro passado falávamos sobre a intempestiva tentativa do Facebook, depois de adquirir o Instagram, de capitalizá-lo a qualquer custo, o que resultou em um grande tiro no pé. Foi assim que o Instagram teve um final de ano acidentado após anunciar seus novos termos de uso. Muitos usuários, lógico, interpretaram como se o Instagram fosse vender suas fotos e informação aos anunciantes e cancelaram seus cadastros do serviço [ainda que depois] a empresa disse que tudo tinha sido um mal entendido [e recuou; de modo que não foi um mal entendido senão uma grande cagada].


«Prev || 1 | 2 | 3 | 4 |...| 19 | 20 | 21 || Next»