«Prev || 1 | 2 | 3 |...| 53 | 54 | 55 || Next»

Adivinha quanto o Google pagou ao efêmero dono de google.com?

LuisaoCS

Adivinha quanto o Google pagou ao efêmero dono de google.com?

É provável que você se lembre desta história: em outubro do 2015 um homem converteu-se durante alguns poucos minutos no dono do domínio mais poderoso do mundo: google.com. Tratava-se de Sanmay Ved, um ex-funcionário precisamente da companhia, que teve a sorte de comprar na plataforma Google Domains, onde o domínio, misteriosamente, estava disponível para ser adquirido pelo ridículo custo de 12 dólares.

A transação foi cancelada minutos mais tarde e devolveram o dinheiro da compra a Sanmay e a Google admitiu a mancada. No entanto, alguns meios publicaram depois que não foi exatamente bem assim que os fatos aconteceram e que empresa pagou por ter de volta seu domínio.

Hoje é a própria Google a que informa o valor exato que efetivamente Sanmay Ved levou por este episódio -ele mesmo chegou a admitir mais tarde que tinha recebido mais de 10.000 dólares-. A cifra aparece no "Google Security Rewards — 2015 Year in Review", um pequeno relatório publicado pela gente de Mountain View onde indicam que pagaram uma quantidade inicial de 6.006,13 dólares. No entanto, ao comprovar que Sanmay depois de receber o dinheiro o doou à caridade, a própria Google decidiu dobrar o valor, que ao final resultou em 12.012,26 dólares pela volta de google.com aos braços da empresa.

Por verdade, no caso que a cifra de 6.006,13 dólares pareça um pouco estranha, não foi escolhida a esmo: o valor representa as próprias letras de G.OOG,LE. Muito engenhoso.

Via | Next Web.


As redes sociais são as armadilhas da modernidade individualista

LuisaoCS

As redes sociais são as armadilhas da modernidade individualista

Um homem de 90 anos, lúcido, pessimista e talvez capaz de ver o que nós não podemos notar dentro do grande aquário digital, nos adverte sobre aspectos desta. Zygmunt Bauman é um dos mais ferozes críticos da modernidade e da sociedade de consumo, e em uma recente entrevista com o jornal El País fez algumas apreciações sobre o desencanto que estamos vivendo ante as políticas neoliberales e a inundação tecnológica.

O sociólogo polonês diagnosticou que a promessa neoliberal de que a riqueza de uns tantos acabaria se derramando para outros estratos da sociedade se revelou como uma grande mentira, e a desigualdade segue crescendo sobre esta promessa. Assim se cria o que chama um "precariado", uma sociedade precária que sofre as expensas de uma minoria privilegiada.

O desencanto está chegando a um ponto crítico segundo ele:


Quais são os artistas mais tocados no Spotify por país?

LuisaoCS

Quais são os artistas mais tocados no Spotify por país?

Spotify, a popular plataforma para escutar música via streaming pela Internet, é um bom termômetro para entender os gostos e níveis de popularidade de artistas entre milhões de escutas ao redor do mundo. Como era de se esperar o gosto em massa está dominado por propostas pop, hipercomerciais e que são tenazmente promovidas pela maquinaria do show business. No entanto, não deixa de resultar interessante comparar os hierarcas musicais de acordo com cada país.

Apesar da previsibilidade do top pop musical, chama a atenção a hegemonia de Ed Sheraan na Europa (podemos observar boa parte deste continente coberto em verde), além da Austrália. Também surpreende o domínio de Maroon 5 na América do Sul. O caso de Guatemala, Nicarágua e República Dominicana resulta especialmente preocupante, já que os usuários desse país colocam Ricardo Arjona como sua máxima referência musical. O Brasil também não poderia estar pior com o sertanejo universitário de Jorge & Mateus. Aff!


Star Wars também chega ao tradutor de Google

LuisaoCS

Star Wars também chega ao tradutor de Google

A campanha de promoção que a Disney está realizando para a nova sequência de filmes de Star Wars, assim bem como o hype que se está gerando consequentemente, deverá ser estudado nos livros de história do marketing. Pois se ainda restasse alguma dúvida do empenho da publicidade, agora já não há mais pois Star Wars também chegou ao Google Tradutor.

Além de esconder diferentes e divertidos easter eggs por todo o conteúdo do site do Google, com o tema de "Star Wars: Episode VII – The Force Awakens", agora também pode ser traduzido qualquer texto à língua aurebesh, o idioma fictício utilizado no universo criado por George Lucas.

Basicamente o Aurebesh é uma série de símbolos que representam o alfabeto. Por isso, as palavras que representa nessa linguagem não têm nenhum significado realmente.

Google, com motivo da iminente estréia de "Star Wars: O despertar da Força", criou também um site especial que nos leva a mergulhar no universo criado por George Lucas. O caso é que, uma vez que entramos em dito site, teremos que escolher de que lado da força queremos ficar.


Como o Facebook está roubando bilhões de visualizações

LuisaoCS

Não faz muito tempo que o YouTube reinava no mundo dos vídeos on-line. Mas agora, o Facebook, que está fazendo de tudo para criar uma internet dentro da Internet, tornou-se rapidamente uma das maiores plataformas de vídeo da Web e isto é muito ruim, péssimo mesmo.

Acontece que a maioria dos vídeos postados no Facebook são quase que em sua totalidade cópias de vídeos do YouTube. Ou sejam os criadores de conteúdo do YouTube estão sendo roubados na cara dura, quando as páginas mais populares do Facebook postam os vídeos como seus, raramente linkando o original. E o mais grave é que o Facebook não costuma dar a mínima atenção a reclamações de autoria.

O youtuber Kurzgesagt explica a situação tensa neste novo clipe que, ironicamente, provavelmente vai acabar sendo postado no Facebook, mais cedo ou mais tarde, por algum fdp.


Para Tim Berners-Lee o melhor é dizer não à Internet gratuita do Facebook

LuisaoCS

Para Tim Berners-Lee o melhor é dizer não à Internet gratuita do Facebook

Quando o projeto já recebeu o visto de várias nações na América Latina e inclusive em campos de refugiados na Síria, existem ainda muitos defensores da neutralidade na rede que não estão de acordo com a forma com a qual o Facebook está entregando conectividade seletiva com a desculpa velhaca de que é melhor do que nada.

Quem melhor para falar do que é correto na Internet que um de seus fundadores, Tim Berners-Lee? O inventor da World Wide Web declarou-se a favor da neutralidade da rede em outras ocasiões e neste ano já declarou sua negativa ante a proposta por trás de Internet.org: "só digam que não", assinalou em uma entrevista ao Guardian.


«Prev || 1 | 2 | 3 |...| 53 | 54 | 55 || Next»

Links: