«Prev || 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 || Next»

Estudante inventa bomba hidráulica que funciona sem energia elétrica

LuisaoCS

Estudante inventa bomba hidráulica que funciona sem energia elétrica

Com a experiência de ter nascido em um povoado dedicado principalmente à agricultura, Pratap Thapa inventou a "bomba Barsha", capaz de regar até três hectares sem necessidade de energia elétrica ou combustível, ecológica e eficiente graças à energia hidráulica.

Thapa, licenciado em Ciência pela Universidade Técnica de Delft (Países Baixos), desenhou a bomba junto à empresa holandesa aQysta. O sistema consiste em uma roda hidráulica simples de instalar sobre uma plataforma flutuante em um rio do qual aproveita a energia cinética e potencial produzida pela correnteza para bombear a água através de mangueiras até uma altura de uns 25 metros.


A história por trás da viva imagem da desolação

LuisaoCS

A história por trás da viva imagem da desolação

A mulher que aparece chorando na imagem se chama Lynne McTavish e trabalha há anos na reserva natural de Mankwe, na África do Sul, tentando salvar rinocerontes. A fotografia foi feita logo após caçadores furtivos entrarem na reserva e matarem de maneira brutal um par de exemplares jovens só para a retirada de seus cornos.

Lynne publicou a imagem em sua página de Facebook sem nenhum comentário, ainda que em Crowdrise dão alguns detalhes a mais. Hoje cruzei com a foto no Reddit, onde muitos crêem, como eu, que é a imagem que representa uma tragédia do que estamos protagonizando a nível global e que não tem cara de que vai parar tão cedo.


Acendeu um isqueiro à superfície da água e o rio ardeu em chamas

LuisaoCS

Um rio que atravessa a região de Brisbane, em Queensland, na Austrália, localizado perto de um lugar onde aplicam o fracking -técnica para extrair gás natural de jazidas não convencionais- ardeu literalmente em chamas após que um dirigente político chamado Jeremy Buckingham, acendesse um isqueiro de cozinha sobre a superfície da água.

Jeremy, membro do parlamento de Nova Gales do Sul pelo Partido Verde, é um forte opositor do fracking e lidera atualmente um protesto contra a expansão de dita atividade em algumas zonas do país. O cara quase acaba se queimando todo.


5,5 milhões de pessoas morrem por causa da poluição do ar a cada ano

LuisaoCS

5,5 milhões de pessoas morrem por causa da poluição do ar a cada ano

Pesquisadores da University of British Columbia, no Canadá, dizem que 5,5 milhões de pessoas morrem prematuramente a cada ano devido à poluição do ar.

- "A poluição do ar é o quarta maior fator de risco para a morte, a nível mundial, e de longe o principal fator de risco ambiental para doenças. Reduzir a poluição do ar é uma maneira extremamente eficiente para melhorar a saúde da população", dizem os pesquisadores.

A maioria das mortes relacionadas com a poluição do ar acontecem no mundo em desenvolvimento e na Ásia.


Em 2050 terá mais plástico do que peixes nos oceanos, ao ritmo atual

LuisaoCS

Em 2050 terá mais plástico do que peixes nos oceanos, ao ritmo atual

Estamos jogando tal quantidade deste material barato e não biodegradável nos oceanos que no ano 2050 a quantidade de plástico existente nos oceanos será literalmente maior que a quantidade de peixes.

Os cálculos atuais indicam que há uns 150 milhões de toneladas de plástico espalhados pelos oceanos e que a produção de plástico em todo mundo deverá duplicar nos próximos 20 anos (multiplicou já por 20 desde 1964).

Assumindo que a massa de pescado total é de 1 bilhão de toneladas -e que esta quantidade não vai variar nas próximas décadas- no ano de 2025 os oceanos terão 250 milhões de toneladas de plástico, e, ao ritmo atual, em 2050 superará o bilhão de toneladas de plástico

Manter uma dieta saudável poderia afetar mais negativamente o meio ambiente

LuisaoCS

Manter uma dieta saudável poderia afetar mais negativamente o meio ambiente

Comer alface é três vezes mais poluente do que comer bacon. Essa foi a conclusão de um recente estudo realizado por pesquisadores da Universidade Carnegie Mellon. Apesar de todos os custos que implicam as dietas carnívoras, manter uma dieta mais orientada às frutas e hortaliças poderia contribuir mais à mudança climática, de acordo a esses novos dados.

Segundo Paul Fischbeck, líder do estudo que analisou a produção, o processamento e transporte de alimentos, uma caloria de frutas, vegetais, lacticínios e mariscos requer mais emissões de gases de efeito estufa do que produzir carne:

- "Muitos vegetais comuns requerem mais recursos energéticos por caloria do que se crê. Neste sentido, a berinjela, o aipo e o pepino são especialmente prejudiciais comparados com o porco ou o frango."


A Terra perdeu a metade de suas árvores desde que há humanos

LuisaoCS

A Terra perdeu a metade de suas árvores desde que há humanos

Uma equipe internacional de cientistas realizou o primeiro mapa detalhado da densidade de árvores do planeta. Como se fosse um piada sem graça, o mapa vem com duas notícias, uma boa e uma má. A boa é que há muitos mais árvores do que se pensava, umas três trilhões distribuídas nas matas de todo o planeta. A má é que os humanos destruímos 15 bilhões de árvores a cada ano e que o número de exemplares reduziu em pelo menos 46% desde que existe nossa civilização.

As estimativas realizadas até agora, mediante imagens tomadas via satélite, indicavam que existiam 400 bilhões de árvores no planeta (61 por habitante). O estudo realizado pela equipe de Thomas Crowther, e publicado pela revista Nature, indica uma cifra muito superior, de 422 árvores por pessoa.

A diferença está em que desta vez tiveram em conta mais medidas, além das do satélite a equipe reuniu informação da densidade de árvores de 400.000 bosques do planeta, procedentes de inventários de parques nacionais e estudos científicos que incluem contagens sobre o terreno.


Ex-engenheiro da NASA quer plantar 1 bilhão de árvores ao ano usando drones

LuisaoCS

Ex-engenheiro da NASA quer plantar 1 bilhão de árvores ao ano usando drones

BioCarbon é o nome da iniciativa desenvolvida por Lauren Fletcher, um antigo engenheiro da NASA que decidiu pôr em prática toda sua experiência na Agência Espacial e sobre o manejo de drones, para conseguir uma meta ambiciosa a favor do equilíbrio do planeta Terra, aproveitando esta tecnologia de naves não tripuladas para executar um plano de inseminação em territórios férteis que lhe permitiria plantar 1 bilhão de árvores em um ano.

O uso de drones para fins alheios aos militares ou lúdicos parece uma realidade inevitável, e no caso da BioCarbon Engineering encontramos uma de suas aplicações mais interessantes, sob o objetivo de erradicar os problemas climáticos do planeta, a base de combater a desflorestação plantando milhões de árvores.

Via | IBTimes.


A Antártida atingiu a temperatura mais alta esta semana

LuisaoCS

Antártida atingiu a temperatura mais alta esta semana

Na terça-feira passada, na estação científica argentina Basee Esperança, os termômetros marcaram a temperatura mais alta já atingida na Antártida desde que existem registros: 17,5 °C. Foi o ponto culminante de uma semana que foi marcada por uma insólita onda de calor que elevou o mercúrio até marcas nunca atingidas antes. Anteriormente a esta histórica semana, o recorde de temperatura datava de 24 de abril de 1961 com 17,1 °C.

A tendência é preocupante. Segundo a informação reunida pela Agência Meteorológica do Japão, 2014 foi o ano mais quente na Terra desde que começaram a fazer registros em escala global em 1891.

E 2015 não vai ser melhor: ainda não deixamos para trás o mês de março e 5 países já igualaram ou superaram seus recordes históricos de temperaturas.

Via | Wunderground.


A indústria pesqueira caçou 2,9 milhões de baleias no último século

LuisaoCS

A indústria pesqueira caçou 2,9 milhões de baleias no último século

As baleias vem sendo caçadas pelas sociedades humanas há pelo menos uns 5.000 anos, com o objetivo de obter carne, azeite, gordura, espermacete e âmbar pardo> Mas foi necessário chegarmos até o princípio do século XX, quando as melhoras tecnológicas, unidas a um incremento na demanda de recursos, conformaram uma indústria pesqueira que massacrou suas populações e que levou muitas espécies à beira da extinção.

Mas apesar da importância que a caça industrial de baleias representou para muitas economias e de que nas últimas décadas se converteram num símbolo dos movimentos conservacionistas nas sociedades ocidentais, nunca até agora tinham realizado um estudo em profundidade que analisasse quantos exemplares foram capturadas durante os últimos 100 anos.


«Prev || 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 || Next»

Links: