«Prev || 1 | 2 | 3 |...| 19 | 20 | 21 || Next»

Juíza outorga pela primeira vez direitos humanos a chimpanzés

LuisaoCS

Juíza outorga pela primeira vez direitos humanos a chimpanzés

Talvez ainda haja esperança para o gênero humano, que ameaça apagar às outras espécies da face do planeta em perene pandemônio, ou algo assim. No que parecem ser boas notícias, uma juíza de Nova Iorque outorgou direitos "humanos" a dois chimpanzés que estavam detidos como parte de um experimento biomédico na Universidade de Stony Brook. O caso questiona essencialmente a definição dos direitos humanos e a divisão entre animais.

A juiz Barbara Jaffe pediu ao estado que argumentasse uma razão legal pela qual os chimpanzés deviam permanecer presos em cativeiro. Ao que parece o estado não conseguiu responder e o advogado obteve a vitória legal para seus "clientes” (realmente já não deveríamos usar as aspas) Hércules e Leo, os primeiros dois chimpanzés que passam a ser considerados pessoas legais.

O defensor dos direitos animais Peter Singer assinala que o caso é uma luz no caminho para um futuro no qual os chimpanzés não sejam considerados como propriedade e possam conquistar certos direitos legais para obter liberdade ou um santuário.

Algumas pessoas ironizam que conquanto os chimpanzés -com os quais compartilhamos 99% de material genético- receberam direitos humanos, não somos tão generosos com muitos seres humanos que vivem em uma escravidão moderna.

Por suposto, este veredicto deixa tudo em uma zona cinza sumamente ambígua. Que animais são pessoas? Dizem que os elefantes e os golfinhos também poderiam receber direitos similares. Quais não? Que ocorre quando uma pessoa chama a outra de "macaco" ou algo assim (sem referência ao racismo)? Será visto como uma espécie de ofensa aos chimpanzés ou aos humanos? De qualquer forma, parece ser uma decisão nobre.

Via | ABC.


O terremoto do Nepal mudou a forma da Terra

LuisaoCS

O terremoto do Nepal mudou a forma da Terra

O passado 25 de abril, o que sem dúvida foi o pior desastre natural no Nepal desde 1934, teve um efeito direto sobre a forma da Terra. Segundo as pesquisas do Earth Observatory da NASA, o terremoto de 7,9 graus na escala Richter, fez com que uma falha situada nas bordas das placas tectônicas da Índia e Eurásia, que tem 90 por 30 quilômetros de extensão, tenha deslizado até seis metros desde sua posição inicial.

Mas isto não é tudo: outras paisagens da zona próxima ao centro do terremoto foram levantados e outros caíram vários metros, segundo os dados recolhidos pelo instrumento de radar de abertura sintética (SAR) do satélite Sentinel-1A da Agência Espacial Européia, que realizou diversas observações da deslocação de terra tanto no Nepal quanto nas regiões limítrofes.

Segundo a imagem fornecida pela NASA, as zonas coloridas em vermelho mostram movimentos no solo em direção ao satélite de até 1,4 metros; as zonas em azul mostram um distanciamento desde o satélite; já as zonas sombreadas em amarelo são aquelas nas quais não aconteceram mudanças significativas.

Graças às medidas do Sistema de Posicionamento Global (GPS) e outros sensores, os cientistas conseguiram confirmar que estes movimentos de terra aconteceram para baixo ou para cima, isto é, diminuindo ou elevando a superfície da Terra.

Via | Daily Mail.


Dinamarca poderia dizer adeus ao dinheiro em numerário

LuisaoCS

Dinamarca poderia dizer adeus ao dinheiro em numerário

A Câmera de Comércio Dinamarquesa realizou uma proposta a seu parlamento para que os pontos de venda daquele país possam recusar pagamentos em numerário. Se for aprovada, a medida entraria em vigor em 2016.

Esta proposta obedece a que métodos como o cartão de crédito ou o uso crescente de pagamentos com dispositivos móveis -a app MobilePay é mais usada na Dinamarca- deslocou o dinheiro em numerário na região. Ademais, segundo a representante da Câmera de Comércio, Sofie Findling Andersen, é um tema de segurança para a cidadania e os comerciantes:

- "O uso efetivo é caro, porque precisa de tempo para que os empregados assalariados o manejem, e também é um problema de segurança. Carregar dinheiro abre a possibilidade a roubos e ataques e ainda que temos relativamente baixos níveis de delitos violentos na Dinamarca, isto é algo que os donos de negócios e empregados nos dizem que lhes preocupa".

Conquanto os comércios terão a possibilidade de decidir se aceitam dinheiro físico em seus pontos de venda, Dinamarca se converteria no primeiro país em dizer adeus ao efetivo com esta medida.

Via | The Guardian.


Conheça a mulher com duas vaginas

LuisaoCS

Cassandra Bankson é uma estrela do YouTube que descobriu recentemente que tem duas vaginas. Ela conta que tudo parece o mesmo e por isso nunca realmente notou a diferença.

A guru da maquiagem explica que seus órgãos reprodutivos são semelhantes ao de um nariz, com desvio de septo. Além da abertura aparente normal, ela tem dois canais vaginais, dois cervixes, e dois úteros.

Sua ginecologista explica que todas as mulheres, quando fetos, tem dois tubos vaginais que, eventualmente, se fundem durante o processo de gestação. No caso de Cassandra, os tubos não fundiram.


Japão quer chegar à Lua em 2018

LuisaoCS

A Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial (JAXA) propôs-se a alunissar uma sonda não tripulada na Lua em 2018. Se conseguir, Japão se converteria no quarto país a chegar à superfície do satélite, depois da antiga União Soviética (1966), Estados Unidos (1966) e China (2013).

Para realizar este projeto, a agência espacial solicitou ao Ministério de Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia do Japão que aprove um orçamento inicial estimado entre 250 e 380 milhões de reais.

A missão foi concebida para colocar a prova as tecnologias espaciais que o país asiático vem desenvolvendo nos últimos tempos, de maneira que previu utilizar um foguete de combustível sólido Epsilon de fabricação japonesa para lançar e liberar a sonda SLIM (acrônimo de Smart Lander for Investigating Moon ou Aterrizador Inteligente para Pesquisar a Lua), que esperam que possa realizar um pouso suave na superfície da Lua.

Via | CNN.


Stephen Hawking: A humanidade não sobreviverá se não fugir ao espaço

LuisaoCS

Stephen Hawking: A humanidade não sobreviverá se não fugir ao espaço

Stephen Hawking, astrofísico britânico, voltou a assegurar durante um conclave holográfico ante o público da Opera House de Sidney, na Austrália, que a humanidade não sobreviverá os seguintes 1.000 anos se não abandonar a Terra o quanto antes e escapar ao cosmos.

- "Temos que seguir pesquisando o espaço para o futuro de nossa humanidade. Não acho que vamos sobreviver outros 1.000 se não escaparmos de nosso frágil planeta", disse Stephen desde seu escritório na Universidade de Cambridge, no Reino Unido, na semana passada durante uma conferência através de um holograma para o público reunido na Opera House de Sidney.

A esse respeito o professor John Webb da Universidade de Nova Gales do Sul, organizador da conferência do famoso astrofísico, declarou que Hawking está muito preocupado com que a raça humana acabe desaparecendo da face da Terra.

- "Por isso considero que devemos controlar melhor o que estamos fazendo, chamarmos aos jovens para que se envolvam mais em ciência, e que os Governos arrecadem mais fundos para o desenvolvimento de ciências fundamentais", opinou John Webb.

Via | ABC.


«Prev || 1 | 2 | 3 |...| 19 | 20 | 21 || Next»