O poder que a informação tem. WikiLeaks faz primeira baixa.

Tyr

20110313-Wikileaks_-logo.jpg

Dia desses estava lendo tudo o que foi publicado por WikiLeaks e a profundidade que isso tinha. Os dados contidos em vários documentos comprometem muito a administração dos Estados Unidos, tanto com os aliados quanto com os inimigos. Mas eles amenizaram a pancada com o bom e velho “Finja de conta que isso não existe” que é praxe da casa quando o assunto é um escândalo. Que o digam as companhias de energia americanas... E o resultado, agora esta ai. Vamos ver se vai além ou se morre nisso. Em matéria de abafa os americanos são Ph.D. Honoris causa.


"Ridículo, contraproducente e estúpido".

Foi desta forma que o porta-voz do Departamento de Estado, Philip J. Crowley, criticou publicamente o Pentágono, na passada sexta-feira, pelas condições da detenção do soldado Bradley Manning, acusado de passar ao site WikiLeaks milhares de mensagens diplomáticas e documentos militares confidenciais.

Philip Crowly não resistiu ao impacto das suas críticas e hoje, dois dias depois, apresentou a renúncia ao cargo. Esta é a primeira baixa na administração de Barack Obama causada pelo WikiLeaks.

"Considerando o impacto de minhas observações, pelas quais assumo inteira responsabilidade, apresentei a minha demissão ao cargo de porta-voz do Departamento de Estado", anunciou Philip Crowley num comunicado divulgado pelo Governo americano.

Nesse comunicado, a secretária de Estado, Hillary Clinton, revela ter aceite o pedido de demissão de Crowley, de quem destaca "a profunda dedicação ao serviço público e da diplomacia" dos EUA. O cargo será interinamente desempenhado pelo adjunto de Crowley, Mike Hammer.

No dia 2 de Março, recorde-se, o soldado americano Bradley Manning foi preso por ter fornecido ao site WikiLeaks milhares de documentos confidenciais. Aos 23 anos, o soldado foi acusado de 22 crimes, entre os quais "conluio com o inimigo", e poderá vir a ser condenado à prisão perpétua.

Via | Economico.




Notícias relacionadas:

 

Comentários

Uma coisa eu tenho de admitir: Tô ótimo em palavras-chave!

Deixe um comentário sobre o artigo