Encontram a molécula da ansiedade

LuisaoCS

Encontram a molécula da ansiedade

Cientistas do Reino Unido, Polônia e Japão descobriram que uma proteína presente no cérebro é a responsável pela ansiedade que aparece como resposta ao estresse. Segundo explicou Robert Pawlak, da Universidade britânica de Leicester, que dirigiu a pesquisa, que foi publicada hoje na revista Nature, até agora sabiam que certas pessoas são mais susceptíveis aos efeitos daninhos do estresse que outros:

- "Ainda que a maioria delas experimenta algum acontecimento traumático em sua vida, só algumas desenvolvem problemas psiquiátricos como depressão, ansiedade ou desordens de estresse pós-traumático", explica.


O novo estudo revela que a chave destas diferenças poderia estar no centro emocional do cérebro, a amígdala, que reage ao estresse incrementando a produção de uma proteína denominada neuropsina. Esta, por sua vez, dispara uma série de reações químicas que, por turnos, fazem com que a amígdala aumente sua atividade.

Em testes com ratos, os pesquisadores observaram que quando os roedores se sentiam estressados em um labirinto tratavam buscar zonas mais seguras. No entanto, quando as proteínas produzidas pela amígdala eram bloqueadas, ou farmacologicamente ou usando terapia genética, seu comportamento mudava e deixavam de buscar um refúgio desesperadamente. Assim os cientistas chegaram à conclusão de que a atividade da neuropsina e de outras moléculas relacionadas determina a vulnerabilidade ao estresse.

- "Sabemos que todos os componentes da rota da neuropsina estão presentes no cérebro humano, motivo pelo qual devem ter um papel similar", acrescenta Pawlak, que espera que a pesquisa conduza ao desenvolvimento de novos fármacos para prevenir a ansiedade e a depressão.

Via | Science Daily.


Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo