Qual é a expectativa de vida de um espermatozoide após a ejaculação?

LuisaoCS

Qual é a expectativa de vida de um espermatozoide após a ejaculação?

Uma das lendas urbanas mais difundidas ao redor de todo o mundo das piscinas públicas é que se alguém fizer xixi na água, produto químico diluído faz com que a mesma mude de cor delatando o mijão em frente aos demais, que se alguém ejacular na água é possível deixar grávida alguma garota que nade ali por perto. Fiquem tranquilos: podem mijar e ejacular em uma piscina pública sem nenhuma dessas preocupações, mas lógico que preferencialmente é melhor que não o faça pelo bem de todos, ainda que seja muito bom sentir aquele "quentinho".


Em realidade, o sêmen, para quem não quer ficar grávida, resulta algo bem como uma substância contaminada por radiatividade. Há mulheres que nem sequer toleram que lhes roce a pele: e se, por algum problema, acabar entrando na vagina? E se existirem espermatozoides saltitantes?

Pois vamos tentar desmitificar um pouco este medo a respeito do sêmen, procurando saber quanto tempo um espermatozoide é capaz de sobreviver quando abandona nosso corpo na corrida pela vida.

Ironicamente, os espermatozoides não se dão muito bem com as vaginas. Mais de 99% dos espermatozoides da ejaculação morrem na vagina antes de chegar às trompas de Falópio, dado o ambiente ácido que enfrentam, coitados. Por isso um homem que conte com menos de 20 milhões de espermatozoides por ejaculação é considerado infértil.

Depois de introduzir no corpo da mulher, o esperma costuma seguir fértil entre 48 e 72 horas, mas só nas condições favoráveis e ideais, isto é, durante os dias da ovulação, que é quando o pH vaginal está acima de 6. O grau de acidez do ambiente ideal para um espermatozoide é de 7-7,5, e a temperatura: entre os 37 ºC e os 37,5 ºC.

Há outros fatores que poderiam influir na sorte dos espermatozoides. Por exemplo, um estudo realizado pelos pesquisadores britânicos Robin Baker e Mark A. Bellis, ainda que não concludentes, sugerem que o orgasmo oferece às mulheres uma forma de controlar o esperma masculino.Se houver orgasmo, atrai-se mais esperma; se não há, se repele em certa medida. Se o orgasmo acontecer sob as circunstâncias de infidelidade, então o orgasmo produz maior quantidade de contrações para atrair maior volume de esperma, o que pode suscitar um contra-senso, mas se pensarmos no fator evolutivo fica fácil entender: porque correr o risco de manter uma relação extramarital se não é para fecundar? O que nos leva a pensar que existe muito pai criando filho de outros.

Se a ejaculação acontece fora da vagina, a expectativa de vida do espermatozoide é muito curta. Dependendo da umidade e da temperatura, podem durar apenas alguns minutos. Na verdade, os espermatozoides foram distinguidos pela primeira vez em 1679 por Antoni von Leeuwenhoek, inventor dos primeiros microscópios potentes.

Via | Clique Saude.


 

Comentários

Trompas?
Não seriam tubas uterinas. precisa de livros de fisiologia mais novos.

Prefiro trompas Luiz Felipe. Tuba me lembra música. :-)

Quando vc não quer ser pai, 1 espermatozóide basta para engravidar.

o meu comentário faz ficar muitas jentis loucas

AHSUAHUSHUAHUSHUAHSUJHA pior que é mesmo Felipe, um espermatozóide basta!

Graças a Deus

Deixe um comentário sobre o artigo











Comentários devem ser aprovados antes de serem publicados. Obrigado!