Este gatinho fluorescente poderia iluminar o caminho para a cura da AIDS

LuisaoCS

Este gatinho fluorescente poderia iluminar o caminho para a cura da AIDS

Em geral, a similitude genética de homens e ratos permite ao primeiro descobrir curas de doenças graças a experiências em laboratório realizadas com o segundo. Mas esta é a vez de utilizar gatos, ademais fluorescentes, para iluminar o caminho científico para encontrar uma maneira de curar a AIDS.

O felino foi modificado geneticamente pela equipe liderada pelo doutor Eric Poeschla, da Clínica Mayo de Minnesota, e brilha na escuridão ante a presença de um tipo de luz. Não se trata de um efeito colateral do gene que permite aos gatos serem imunes ao HIV, esclarecem. Trata-se de outro gene que produz a proteína verde fluorescente (GFP), gerada de maneira natural pela medusa Aequorea victoria. No centro da pesquisa inseriram este gene junto com o gene antiviral, para poder rastreá-los.


Este gatinho fluorescente poderia iluminar o caminho para a cura da AIDS

O gene antiviral (colhido de um macaco Rhesus) produz uma proteína de fator recessivo chamada TRIMCyp, que faz com que as células T (que combatem as infecções) resistam ao vírus que causam a AIDS em uma "amplo faixa de espécies", segundo afirma o doutor Laurence Tiley, da Universidade de Cambridge.

Poeschla comenta no estudo, publicado pela revista Nature Methods, que uma das melhores coisas desta pesquisa biomédica é que aponta para o benefício da saúde tanto de humanos como de felinos.

- "Se for possível demonstrar que podemos conferir proteção a estes animais, nos daria muita informação sobre a proteção de humanos".

A equipe só expôs ao vírus as células coletadas dos gatos modificados geneticamente e foi um sucesso total. O passo a seguir é injetar o vírus nos próprios gatos.

Via | Science Daily.


 

Comentários

Espero que os humanos não fiquem verdes também, ia ser bizarro...

Já pensou, as grandes avenidas das grandes cidades, e pessoal alegre piscando como vagalume?????

Porque ao invés de utilizarem os pobres animais nessas "pesquisas" ridículas, não utilizam a enorme (e inútil pra sociedade) população carcerária?

Deixe um comentário sobre o artigo











Comentários devem ser aprovados antes de serem publicados. Obrigado!