Quem é mais promiscuo, macho ou fêmea?

LuisaoCS

Quem é mais promiscuo, macho ou fêmea?

Existem machos muito possessivos e ciumentos, sobretudo a nível sexual. Por exemplo, o macho do bicho-pau é capaz de copular durante 10 semanas seguidas. Ao copular durante tanto tempo sem descanso, o inseto assegura-se de que sua fêmea não tente levantar outros paus.

Mas está para existir maior ciumento patológicos que o esquilo de Idaho não permite que seu parceira desapareça de sua vista e a segue por todas as partes. Sim, em geral os animais somos muito machistas. E se no mundo dos esquilos existissem os decotes, provavelmente seriam recriminadas que não saíssem à rua com decotes tão pronunciados.


Quando o besouro azul da serralha termina sua cópula, fica grudado na fêmea por pelo menos mais uns 10 minutos, permanecer em cima dela durante um longo tempo evita que a fêmea copule com outro.

Mas por que os machos são tão possessivos e ciumentos? Não deveria ser ao contrário? Afinal de contas, parece que são os machos os que se aproveitam de qualquer oportunidade para ser infiéis. No entanto, isso não é a norma na natureza: em geral as fêmeas da maioria de espécies são bem mais promíscuas que os machos, tal e qual explica a bióloga Olivia Judson em seu livro Dr Tatiana's Sex Advice to All Creation: The Definitive Guide to the Evolutionary Biology of Sex:

- "É verdade que em umas poucas espécies, como a abelha da alfafa, as fêmeas mantém o mesmo parceiro por toda a vida. E em outras espécies os machos correm de fêmea em fêmea ou são tão veementes 'galinhas' que fornicam com qualquer coisa; as carpas douradas, por exemplo, às vezes morrem afogados pelo abraço amoroso de uma rã. Mas uma regra geral? Não há o que falar!"

Na década de 80, o desenvolvimento de técnicas mais sofisticadas de análise genética permitiram derrubar um mito cultural que se perpetuou durante séculos. Ao possibilitar aos cientistas determinar a verdadeira paternidade da descendência, descobriu-se com surpresa que, desde os bichos-pau até os chimpanzés, as fêmeas quase nunca são fiéis e aproveitam qualquer oportunidade para pular a cerca e copular com outros machos.

Mas que vantagens obtêm as fêmeas com este comportamento promíscuo? De novo Judson assinala:

- "Tanto as fêmeas dos coelhos como as dos cães-da-pradaria-de-cauda-curta apresentam taxas de concepção mais elevadas se acasalam com vários machos quando estão com ciúmes. A fêmea do lagarto põe mais ovos quantos mais amantes tenha. A fêmea da castanheta listrada, um peixe de aspecto pálido que habita os arrecifes de coral, consegue fecundar uma maior quantidade de ovos se desova com um grupo de machos que com um só. Estas descobertas provocaram uma reavalição do papel da conduta de machos e fêmeas que ainda há muito do que estudar".


Notícias relacionadas:

 

Comentários

Luis,

Esta foto não se trata de um bicho-pau, senão que de um gafanhoto (ordem Orthoptera, subordem Caelifera, família Proscopiidae) muito confundido com o primeiro (ordem Phasmatodea).

Cumprimentos,

Deixe um comentário sobre o artigo