Perda de olfato? Sintoma de morte próxima em idosos

LuisaoCS

Perda de olfato? Sintoma de morte próxima em idosos

Uma equipe de pesquisadores dirigidos por Jayant Pinto da Universidade de Chicago acaba de publicar um estudo em a revista Plos One no qual sugerem que a perda do sentido do olfato na idade adulta pode ser um presságio de que a morte está próxima.

Para chegar a esta conclusão, os pesquisadores exploraram a 3.005 pessoas no período compreendido entre 2005 e 2006, homens e mulheres entre 57 e 85 anos de idade, para avaliar sua capacidade para identificar cinco cheiros comuns mas diferentes entre si: menta, pescado, laranja, rosa e couro.

Entre 2010 e 2011, os pesquisadores repetiram os testes. 430 dos 3.005 voluntários tinham morrido. A comparação dos resultados de ambos os testes revelou que 39% dos participantes que não tinham passado na primeira prova de cheiros morreram antes do segundo experimento. Uma número à que aplicaram, também as variáveis demográficas como idade, sexo, nível socioeconômico, a saúde em geral e a origem étnica. Após levar em conta todas essas variáveis, uma incapacidade para identificar os cheiros comuns indicou que os adultos tinham quase duas vezes e meia mais probabilidades de morrer dentro dos seguintes cinco anos.


Mesmo assim, os pesquisadores não estão dizendo que as pessoas vão morrer quando seu sentido falhar. Segundo Jayant:

- "Achamos que a perda do sentido do olfato é como um canário em uma mina de carvão. Não causa diretamente a morte, mas é um presságio, um sistema de alerta precoce, de que algo está muito errado e que o dano já está feito. Nossos achados poderiam proporcionar uma prova clínica útil, uma forma rápida e barata de identificar os pacientes com maior risco".

Os estudiosos ainda não sabem com precisão qual a relação da perda de olfato com a morte, mas a verdade é que nossa capacidade para distinguir cheiros afeta atividades como a alimentação, os riscos meio ambientais e as relações sociais.

Por outro lado, uma diminuição na capacidade de detectar diferentes cheiros com frequência precede doenças neurodegenerativas como o Parkinson e o Alzheimer.

Ainda que o olfato dos cães faça com que pareçamos deficientes nasais, nosso olfato é o sentido mais fino que temos. É 10.000 vezes mais intenso que o sentido do paladar. De fato, até 90% do que percebemos como sabor é em realidade um cheiro (tente comer canela com o nariz tampado). Diz-se que o ser humano é capaz de identificar milhares de cheiros, e com prática mais de 10.000.

A diminuição da capacidade olfativa é conhecida na área médica como hiposmia, e sua perda total se chama anosmia. A causa mais freqüente de anosmia é um golpe na cabeça. Costuma ser persistente, mas quando se recupera pode passar de anosmia a parosmia.

Em geral, as mulheres têm um sentido do olfato mais fino que os homens, e próximo do momento da ovulação o sentido aumenta ainda mais. Segundo as pesquisas realizadas na Universidade de Vanderbilt, as pessoas podem detectar o cheiro de seus parentes de uma forma surpreendentemente precisa.

Um estudo realizado por pesquisadores do Monell Chemical Senses Center, nos EUA, concluiu que pessoas idosas exalam um odor particular, que pode ser facilmente detectado, mas não se trata, necessariamente, de um odor desagradável como conforma o mito.

Os pesquisadores descobriram que o cheiro de pessoas mais velhas foi classificado como sendo menos intenso do que o cheiro exalado por pessoas jovens ou de meia idade. O cheiro corporal mais intenso e considerado desagradável foi atribuído aos homens de meia idade, enquanto que as mulheres na mesma faixa etária foram classificadas como as que exalaram o aroma mais agradável. Os idosos do sexo masculino foram classificados como os que apresentavam os cheiros menos intensos.

Ademais o aroma mais facilmente identificável no estudo foi o das pessoas idosas, sendo, inclusive, reconhecido quase que instantaneamente por alguns dos voluntários. De acordo com os pesquisadores, o estudo comprova que, embora os idosos realmente tenham um aroma particular, isto não quer dizer que este não é nem melhor ou pior do que o aroma exalado por outros grupos etários. Apenas é característico.

Via | PS Mag.


Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo