Tudo está conectado: Visualização da NASA mostra como a Amazônia depende do Saara

LuisaoCS

A selva tropical do amazônica e o deserto do Saara parecem ser os grandes opostos quanto à vida que albergam: um profuso, "o pulmão da terra" e também a "farmácia do planeta" e o outro o maior deserto do planeta, com condições inóspitas para a vida. No entanto, o Saara é indispensável para que o Amazonas possa encher a biosfera de oxigênio e diversidade. Aquilo que é mais árido é o que mantém aquilo que é mais úmido.

Cientistas da NASA utilizaram o satélite Calipso para mostrar um fenômeno que já era conhecido, a distribuição de pó do deserto do Saara que viaja à Amazônia em correntes atmosféricas. Uma massa de nuvens de aproximadamente de 182 milhões de toneladas de pó são produzidas na depressão Bodélé, localizada ao noroeste do Lago Chade, a cada ano –isto é o equivalente a 69 mil caminhões cheios de pó-.

Este pó mineral é composto de microorganismos que contêm fósforo, um nutriente vital para o crescimento das plantas. Calcula-se que ao redor de 27 milhões de toneladas de pó viajam todos os anos ao Amazonas depositando mais ou menos 22 mil toneladas de fósforo na selva, reabastecendo desta maneira a Amazônia de minerais e oligoelementos e mantendo o ciclo da vida.

Este processo é parte de uma complexa auto-regulação planetária, quando diminui a chuva na região do Sahel no seguinte ano aumenta a distribuição de pó e vice-versa A interdependência do ecossistema fica estampada em um círculo vital, já que a selva tropical amazônica, por sua vez, é a fonte primária de partículas de aerossol e afeta de maneira preponderante os ciclos biogeoquímicos, incluindo o do carvão, desta forma mantendo uma atmosfera capaz de sustentar a vida. Este caso também nos recorda a grande quantidade de fatores que devem ser combinados para que a vida surja e permaneça no planeta.



Notícias relacionadas:

 

Comentários

Sabe aquele ditado que diz o Egito é uma dádiva do Nilo. Eu penso que a Amazônia é uma dádiva dos Andes, pois aquela cadeia montanhosa impede formações violentas de correntes de vento, que poderiam há uito tempo ter formado um deserto no Norte do Brasil. Não sou estudioso do assunto, mas acredito que a prova do que digo é o próprio deserto do Sahara e o deserto do Kalahari na Namíbia...

Deixe um comentário sobre o artigo