Esta mulher italiana é a última pessoa no mundo nascida nos 1800

LuisaoCS

Esta mulher italiana é a última pessoa no mundo nascida nos 1800

Considerando registros de nascimento oficiais, Emma Morano, de 116 anos, é a mulher mais velha do mundo e atualmente a única nascida no século XIX. Esta mulher italiana que vive sozinha e que mantém um estupendo senso de humor conseguiu este título depois de que Susannah Mushatt Jones, que era alguns meses mais velha, morresse na semana passada em Nova Iorque.

Ao receber a notícia, Emma disse

- "Por deus, sou tão velha quanto as colinas", com um sorriso de satisfação.


Sua saúde é relativamente misteriosa, pois não parece levar a cabo nenhuma das recomendações aceitas atualmente como saudáveis, conquanto sua dieta seja moderada. Os médicos realçam que Emma come a mesma coisa diariamente e não tem variedade de ingredientes. O segredo esteja em sua mente: Emma mostra um bom senso do humor e uma atitude positiva em relação a vida.

Não obstante, ela atribui sua grande longevidade aos dois ovos diários, um cru e um cozido, seguindo uma recomendação médica que recebeu quando tinha 20 anos. No café da manhã ingere biscoitos e leite ou água. Come macarrão no almoço e janta carne moída crua com leite, e em decorrência do dia seus dois ovos.

Emma diz que dorme às 7 da noite e acorda antes das 6 da manhã, seguindo o curso do Sol.

A agora mulher mais velha do mundo foi casada e teve um filho, mas isto faz muito tempo. Em 1938 ela separou-se de seu esposo e seu filho morreu pouco depois de nascido. Trabalhou na cozinha de um internato e se aposentou em 1975.

Um bom conselho de longevidade talvez possa ser tomado dos habitantes de Okinawa, a ilha japonesa que tem a maior média de centenários no mundo. Seu segredo é nunca comer até a saciedade, sempre manter um vazio no estômago.

Via | Telegraph.


Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo