13 ferramentas de controle que o sistema utiliza (e que pelo visto são muito efetivas)

LuisaoCS

13 ferramentas de controle que o sistema utiliza (e que pelo visto são muito efetivas)

Muitos dos pilares sobre os quais foi erigida essa abstração que chamamos "o sistema" e que paradoxalmente determina na prática mais coisas em nossa vida do que imaginamos, são hoje insustentáveis. No entanto, o processo de queda é mais lento do que muitos gostaríamos. Basta olhar ao nosso redor para confirmar plenamente que o modelo confeccionado pela forma em que se maneja a política, as finanças, a educação e a saúde, é aberrante e comprovadamente equivocado; é injusto e atenta contra a dignidade de muitos enquanto responde à ambição de poucos.

Conquanto há muitos indicadores que sugerem que estamos já em um processo de derrubar esses paradigmas obscuros também devemos aceitar que estes ainda imperam, que falta muito por se transformar e que somos ainda bem vulneráveis.


Para criar consciência sobre o assunto compartilhamos uma série de recursos ou ferramentas, ainda vigentes, que o sistema utiliza historicamente para debilitar a possibilidade de que ocorra uma mudança estrutural em nossa sociedade.

Estas variáveis foram extraídas, em sua maioria, de um artigo de Sylvain Lamoureux, que apresenta-as como um "manifesto". Trata-se, em poucas palavras, de um condensado de alguns recursos e ferramentas mais eficientes e que mais foram usados para manter as coisas como estão (ou inclusive torná-las pior).

Condutas ou padrões mentais

  1. Evitar a unidade.
    Isto é conseguido estabelecendo divisões entre a população (raciais, religiosas, sexuais, geográficas, econômicas, políticas, étnicas, ideológicas, etcétera).
  2. Concorrência.
    Que melhor forma de debilitar os valores mais louváveis do ser humano que colocando uns contra os outros?
  3. Escassez.
    Criar a ilusão de que os recursos não são suficientes para todos justifica no imaginário a desigualdade econômica.
  4. Medo.
    O medo, além de debilitar às pessoas e entorpecê-las, aumenta as probabilidades de que se submetam a esse órgão que controla exclusivamente o uso da força para solicitar proteção.
  5. Ignorância.
    Não é nenhum segredo que as populações ignorantes são bem mais vulneráveis e se portam como gado.
  6. Narcisismo.
    Quanto maior o narcisismo menor a colaboração e empatia.

Instrumentos Práticos

  1. Meios tradicionais.
    Um tradicional e ativo aliado do sistema, especialista em letargiar s população, construir estereótipos e gerar aspirações.
  2. Educação.
    Ainda que os meios já têm mais repercussões "educativas" que as escolas, os programas de estudo e políticas educativas seguem sendo um instrumento valioso.
  3. Vigilância.
    Seja para induzir medo ou para aproveitar-se operativamente, a vigilância (incluída obviamente a espionagem digital) é uma ferramenta muito útil.
  4. Leis.
    Marcos legislativos confusos, que favorecem determinados grupos ou que protegem agendas antiéticas são só algumas das facetas deste instrumento.

Métodos

  1. Consumo.
    Mantenha as pessoas consumindo, e, melhor ainda, o fazendo de forma irresponsável e guiada pela aspiração que geram os estereótipos promovidos pelos meios, e você já tem boa parte do controle assegurado.
  2. Alimentação.
    Uma alimentação insana é um dos melhores veículos para debilitar uma população.
  3. Inimigos ilusórios.
    Projeta forças inimigas ilusórias para justificar atos injustificáveis e tirar a atenção dos verdadeiros inimigos.

Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo