Cientistas acham pela primeira vez a partícula anjo

LuisaoCS

Cientistas acham pela primeira vez a partícula anjo

Científicos da Universidade de Stanford e da Universidade de Califórnia descobriram a evidência da chamada "partícula anjo" ou Férmion de Majorana, anunciada faz 80 anos pelo físico italiano Ettore Majorana. O incomum desta partícula, apelidada assim a partir da novela de Dan Brown "Anjos e Demônios", consiste em que é uma quase-partícula também conhecida como quasipartícula, que é também a sua própria antipartícula. .

Em 1937, Majorana sustentou que dentro do tipo de férmions, que incluem prótons, elétrons e nêutrons, algumas partículas devem ser suas próprias antipartículas. A antipartícula tem a mesma massa que a partícula, mas conta com uma propriedade elétrica ou magnética oposta. Por exemplo, o positron é a antipartícula do elétron e ao reuní-las, uma partícula elimina a outra.

Agora, a equipe de pesquisadores realizou um experimento mediante o qual empilhou juntas os filmes finos de dois materiais quânticos e passou uma corrente elétrica através das mesmas em uma câmera de vácuo arrefecida. Com ajuda de um imã, os pesquisadores puderam modificar a velocidade dos elétrons, e em certos pontos esta ação causou o aparente aparecimento das quasipartículas de Majorana.

Os cientistas precisaram que não observaram exatamente as partículas de Majorana, senão as excitações em um material que se comporta como as mesmas. E ainda que a equipe define seu experimento como "uma evidência irrefutável" destas incomuns partículas, ainda é desconhecido se as mesmas podem ser produzidas naturalmente no universo.

Fonte: IFLScience.



Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo