A hipocrisia da Viacom em seu processo contra o YouTube

LuisaoCS

Logo YoutubeYouTube e Viacom estão em plena batalha judicial, iniciada há 3 anos quando a empresa de entretenimento processou o Youtube por violação de direitos autorais.

Só que as coisas são mais turvas do que parecem. Em seu blog, YouTube declarou que ao mesmo tempo que a Viacom os processava, tinha nada mais nada menos que 18 agências de marketing enviando secretamente seu conteúdo ao portal de vídeos, modificando os videos para que se configurasse o roubo.

Depois, por suposto, exigiam ao YouTube que tirasse do ar todos os videos com conteúdo deles. Mas com todo o rolo que armavam, era impossível para o Youtube saber qual vídeo tinha sido autorizado por eles e qual não.

Vale a pena comentar que a Viacom tentou comprar o YouTube em várias ocasiões. Tudo isto nos permite mais ou menos ver os motivos que poderiam estar por trás da demanda.

A defesa de YouTube é, principalmente, que estão protegidos pela DMCA, que põe nas mãos dos donos de direitos autorais identificar possíveis violações e pedir ajuda quando for necessário. E são as ações controvertidas que falei acima que impediram que essa ajuda fosse possível.

Viacom, por sua vez, alega que YouTube não fez o necessário para proteger o material com direitos autorais, e que o portal ganhou muitos usuários graças a esse conteúdo (inclusive usam como prova uma rede de e-mails entre os co-fundadores do YouTube na qual supostamente fica claro que as situações de direitos autorais não eram tão importantes para eles).

A corte dará a palavra final, mas se existirem mesmo as provas que a Viacom estava jogando sujo, a balança vai pender, é lógico, para o lado do Youtube.

Via | Mashable.



Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo