Arquivo do mês de fevereiro 2013

«Prev || 1 | 2 | 3 |...| 7 | 8 | 9 | 10 | 11 || Next»

Que substâncias químicas libera o cérebro apaixonado?

LuisaoCS

Que substâncias químicas libera o cérebro apaixonado?

Segundo Domeena Renshaw, pesquisadora do Departamento de Psiquiatría e Neurociencia do Comportamento da Universidade de Loyola (EUA), apaixonar-se gera no organismo uma autêntica "inundação" de substâncias químicas que nos fazem sentir bem, e que também são responsáveis por reações físicas como o enrubescimento das buchechas, a sudoração das palmas das mãos e a aceleração do batimento cardíaco. Concretamente o "coquetel" cerebral dos apaixonados é formado por dopamina, adrenalina e norepinefrina. A dopamina provoca sentimentos de euforia, enquanto a adrenalina e a norepinefrina fazem com que o coração bata com força e nos tiram o sono.

Por outra parte, escaneando o cérebro de pessoas apaixonadas com ressonancia magnética descobriram que o sentimento amoroso aumenta o fluxo de sangue para o centro de prazer do cérebro de maneira similar ao que acontece com os viciados em drogas. A isto se soma o fato de que quando nos apaixonamos os níveis de serotonina baixam em nossos neurônios, o que explica por que no princípio de uma relação "não temos olhos para mais ninguém, somente para o ser amado", esclarece Renshaw.


O que causa o cheiro de terra molhada depois da chuva?

LuisaoCS

O que causa o cheiro de terra molhada depois da chuva?

A responsável pelo agradável cheirinho de terra molhada que costumamos perceber depois da chuva é uma bactéria inofensiva chamada Streptomyces coelicolor. Este micróbio, produtor de esporos, encontra-se na maioria dos solos e produz uma substância chamada geosmina, palavra de origem grega que significa "aroma da terra".

Ainda que talvez este cheiro não seja mais do que anedótico e evocador para os seres humanos, para os camelos pode marcar a diferença entre a vida e a morte. Os cientistas suspeitam que esta molécula seja detectada por seus receptores olfativos quando estes animais viajam pelo deserto, indicando lhes que há água por perto. Isto explicaria por que os camelos do deserto de Gobi são capazes de encontrar água a mais de 80 quilômetros de distância.

O genoma do Streptomyces coelicolor foi sequenciado em 2001 e seus quase 8.000 genes foram publicados na revista Nature.


PowerUp: Um avião de papel auto-autopropulsionado e controlado por Bluetooth

LuisaoCS

Que terno! Este avião de papel chamado PowerUp 3.0 controlado por iPhone voa durante dez minutos de forma autônoma. A ideia de dar-lhe mais manobrabilidade parte de versões anteriores do PowerUp, mais conhecidas como "kits de propulsão para aviões de papel" que podem ser adaptados a qualquer aviãozinho. O que vendem é o mecanismo propulsor e o carregador; o avião de papel deve ser dobrado pelo proprietário, ainda que para os menos avisados também vendem moldes de variadas cores.

Como funciona?
O vôo que o PowerUp faz parece sem dúvida bastante básico, mas é bem mais divertido pela maior duração do voo. O melhor: podem ser recarregados em qualquer lugar inóspito com um adaptador que usa três pilhas AA em seu interior. 20 segundos de carga rápida rendem 90 segundos de vôo. E melhor ainda, que são baratos; seu preço em lojas e na Amazon é de mais ou menos uns 40 reais a unidade -isto se refere à versão antiga, não a de Bluetooth/iPhone que ainda não está à venda-. Ah sim, a versão xing ling custa um pouco menos: 25 reais


Misturar bebidas light com álcool eleva a taxa de alcoolemia

LuisaoCS

Misturar bebidas light com álcool eleva a taxa de alcoolemia

A concentração de álcool no hálito de uma pessoa depois do consumo de bebidas alcoólicas varia em função de vários fatores. Por exemplo, se o estômago estiver cheio a taxa de alcoolemia é mais baixa do que quando o estômago está vazio.

Agora, um estudo americano revela que quando consumimos álcool misturado com bebidas light ou baixas em calorias -isto é, com adoçantes artificiais-, a concentração de álcool no hálito é maior do que quando usamos refrigerantes açucarados.

- "Há que prestar atenção não só no quanto álcool se consome, senão como é consumido, em com o que é misturado", explica Cecile A. Marczinski, pesquisadora da Universidade do Kentucky do Norte (EUA), que lembra que as mulheres são as que com mais freqüência tendem a combinar refrescos baixos em calorias com rum, uísque, vodka ou gim. Segundo apontam em um artigo publicado em Alcoholism: Clinical & Experimental Research, os pesquisadores suspeitam que isso se deve a que as bebidas que contêm açúcar atrasam o esvaziamento do estômago e diminuem a absorção de álcool no sangue.

Se desconhecemos esta diferença, advertem os pesquisadores, poderíamos dirigir um automóvel com taxas de alcoolemia acima das permitidas legalmente só por usar bebidas light.

Via | Science Daily.


Garotinha que desperta com uma canção

LuisaoCS

A pequena Amaya não pode entrar no carro para dar um passeio que cai nos braços de Morfeu pacificamente, mas basta tocar sua música preferida para que acorde espevitada, feliz e dançando, para fazer a alegria do paizão, que postou o vídeo primeiro no Facebook, mas depois que viu alguém se apossar do mesmo e postar no Youtube, também abriu um canal no site. Consegue adivinhar qual é a música. Alegria da criançada realmente!


Biótopos de Nova Iorque

LuisaoCS

New York Biotopes, feito por Lena Steinkühler, é um curta de animação que mistura cenas reais com CGI que lida com as plantas e criaturas abstratas que mudam suas formas por causa do espaço insuficiente e adaptam-se aos arredores da metrópole de Nova Iorque. Um tipo de metamorfose, onde a vegetação recém-desenvolvida assimila elementos da cidade e faz com que sejam úteis para seus próprios propósitos.


Inventam um software que prediz eventos futuros

LuisaoCS

Inventam um software que prediz eventos futuros

Cientistas da Microsoft Research e do Instituto Tecnológico Technion de Israel desenvolveram um software que prediz eventos futuros baseando-se nos títulos das notícias publicas nos últimos 22 anos no jornal New York Times, bem como em informação publicada em diferentes fontes on-line como Wikipédia ou FreeBase.

Eric Horvitz, diretor da Microsoft Research, explica que para desenvolver este software cada corrente de eventos é associado "a um determinado domínio de palavras relevantes". Por exemplo, o desafio de predizer mortes futuras consideraria termos como 'morte', 'morrer' e outros relacionados; e para predizer futuras epidemias levariam em conta as menções a 'cólera', 'malária' ou 'disenteria'. A partir da análise pormenorizada das notícias, e generalizando certas sequências de acontecimentos que se repetem e que estampam a informação publicada entre 1986 e 2008, os cientistas mostram que é possível "adivinhar" certos acontecimentos futuros.

- "Com este trabalho demonstramos o poder preditivo da garimpagem de dados de milhares de histórias noticiosas", disse Horvitz. O nível de acerto atingido com este novo software oscila entre 70% e 90%, segundo expõem os autores em seu artigo, onde asseguram que o autêntico desafio será identificar mais padrões monitorando fontes de informação cada vez mais abundantes e estabelecer associações probabilísticas que nos alertem ante possíveis ameaças como epidemias, revoltas sociais e mortes por diferentes causas. Afinal de contas, recorda Horvitz, Mark Twain já expressou com suficiente clareza: "A história não se repete, mas por vezes rima.".

Via | Physorg.


«Prev || 1 | 2 | 3 |...| 7 | 8 | 9 | 10 | 11 || Next»