Arquivo do mês de fevereiro 2013

«Prev || 1 | 2 | 3 |...| 8 | 9 | 10 | 11 || Next»

Inventam um software que prediz eventos futuros

LuisaoCS

Inventam um software que prediz eventos futuros

Cientistas da Microsoft Research e do Instituto Tecnológico Technion de Israel desenvolveram um software que prediz eventos futuros baseando-se nos títulos das notícias publicas nos últimos 22 anos no jornal New York Times, bem como em informação publicada em diferentes fontes on-line como Wikipédia ou FreeBase.

Eric Horvitz, diretor da Microsoft Research, explica que para desenvolver este software cada corrente de eventos é associado "a um determinado domínio de palavras relevantes". Por exemplo, o desafio de predizer mortes futuras consideraria termos como 'morte', 'morrer' e outros relacionados; e para predizer futuras epidemias levariam em conta as menções a 'cólera', 'malária' ou 'disenteria'. A partir da análise pormenorizada das notícias, e generalizando certas sequências de acontecimentos que se repetem e que estampam a informação publicada entre 1986 e 2008, os cientistas mostram que é possível "adivinhar" certos acontecimentos futuros.

- "Com este trabalho demonstramos o poder preditivo da garimpagem de dados de milhares de histórias noticiosas", disse Horvitz. O nível de acerto atingido com este novo software oscila entre 70% e 90%, segundo expõem os autores em seu artigo, onde asseguram que o autêntico desafio será identificar mais padrões monitorando fontes de informação cada vez mais abundantes e estabelecer associações probabilísticas que nos alertem ante possíveis ameaças como epidemias, revoltas sociais e mortes por diferentes causas. Afinal de contas, recorda Horvitz, Mark Twain já expressou com suficiente clareza: "A história não se repete, mas por vezes rima.".

Via | Physorg.


20.000 dias no espaço e um montão de lixo espacial

LuisaoCS

No Instituto de Sistemas Aeroespaciais da Universidade Técnica de Braunchsweig calcula que nos 55 anos da era espacial que tinham decorrido quando publicaram este vídeo, o ser humano deixou uns 150 milhões de objetos em órbita ao redor da Terra.

  • Em vermelho, satélites, em funcionamento ou já fora de serviço.
  • Em amarelo, corpos de foguetes.
  • Em verde coisas como porcas, parafusos, tampas de objetivas, bolsas de ferramentas perdidas, etc.
  • Em azul, escória procedente de motores de combustível sólido.
  • Em branco, fragmentos resultantes de explosões, choques, etc.

No vídeo o tamanho das partículas foi exagerado para que pudesse ser visto, com o que se reduz também sua separação aparente, tanto entre as que estão na mesma órbita como entre as diferentes órbitas que ocupam. Mas em qualquer caso isto não deixa de ser um motivo de preocupação à hora de realizar qualquer lançamento, escolher a órbita para um satélite, modificá-la, etc, por não falar de que em várias ocasiões tiveram que modificar a órbita da Estação Espacial Internacional para evitar o risco de colisão com alguma destas partículas. Pois ainda que sejam muito pequenas sua elevada velocidade as torna muito perigosas.


Câmera onidirecional 360°

LuisaoCS

Esquerda e direita, acima e abaixo, zoom diante e atrás... Esta pequena câmera com duas lentes de olho de peixe fabricada pela Ricoh, por enquanto só faz tomadas fotográficas onidirecionais que podem ser vistas no instante em um celular: a ideia é que seja muito divertida e parece que realmente é. Também poderia fazer vídeo, mas ainda não se decidiram as especificações definitivas.


Isto é caro? De como o preço de uma coisa nos diz pouco a respeito do valor desta mesma coisa

LuisaoCS

Isto é caro? De como o preço de uma coisa nos diz pouco a respeito do valor desta mesma coisa

Em alguns casos específicos, enquanto não se cria um método justo de pagamento, sou defensor sim dos direitos autorais. No entanto não posso deixar de me assombrar quando os defensores acérrimos do copyright, de uma concepção da cultura e da informação como algo escasso e precioso que deve ser protegido a todo custo -inclusive pisoteando outros direitos mais importantes-, esgrimem a peregrina, mas difundidíssima ideia de que estamos desvalorizando os livros, à música, os filmes que baixamos avidamente da Internet sem pagar 1 real por isso.

Porque, sustentam que, se não pagamos nada por algo, então esse algo não tem valor. E, ao não ter valor, concluem, então é desprezível, o que conduz a que ainda se reclame maior gratuidade, como uma cobra mordendo o rabo.

Como eu não cobro por ler o que aqui posto, devo supor que tudo o que está aqui publicado não tem nenhum valor para vocês ou simplesmente é lixo. E é possível que seja lixo, já que segundo a lei de Sturgeon, 90% de qualquer coisa é lixo, mas estou convencido de que o será independente do preço que tenham que pagar por isso. Por essa mesma regra de três, Justin Bieber deve compor melhores músicas do que milhares de ótimos compositores e intérpretes porque as entradas de seus shows são caríssimas.


Site plagia conteúdo de um blog e faz com que a DMCA apague os artigos originais

LuisaoCS

Site plagia conteúdo de um blog e faz com que a DMCA apague os artigos originais

Imagine só que você tem um blog pessoal no WordPress, escreve conteúdo próprio diariamente, e de um dia para outro, a empresa decide apagar o conteúdo da Internet porque um pequeno site na Índia copiou todo teu conteúdo reclamando-o como dele com uma denúncia à DMCA (Digital Millennium Copyright Act) para que apaguem todos seus artigos plagiados.

Isto aconteceu com o Retraction Watch, um blog WordPress dedicado a realizar o acompanhamento de cientistas quando estes se retratam por uma publicação científica com erros ou falsidades, e que em uma certa manhã seus autores detectaram que faltavam 10 artigos que foram apagados por petição da DMCA.

A explicação do Wordpress foi que receberam a petição por parte de um tal Narendra Chatwal, editor do NewsBulet.In, que assegurava que os artigos plagiados tinham sido escritos e pesquisados por ele, motivo pelo qual solicitou à DMCA que retirasse o conteúdo do blog Retraction Watch. Mas não era assim, e no site reclamante é possível ver bastante material copiado de diferentes fontes.

Este é um novo caso no longo histórico de críticas ao comportamento pouco rigoroso da DMCA. De modo que já sabem, se não gostam de um site basta plagiá-lo, e depois pedir aos cães guardiões do copyright na Internet que apaguem o conteúdo original.

Via | Ars Technica.


Sapatos com GPS para pessoas com Alzheimer

LuisaoCS

Seguir cegamente as indicações de um GPS nem sempre é muito inteligente, dias desses consegui a façanha de me perder em Curitiba por seguir as indicações do mesmo. No entanto, apesar de alguns inconvenientes, o GPS resulta bem mais eficaz para chegar a um lugar que nosso mapa mental. Sobretudo no caso das pessoas que sofrem de Alzheimer.

Para eles, precisamente, a GTX Corp patenteou sapatos que disporão de GPS e que já estão sendo vendidos no Reino Unido e Irlanda. Os sapatos GPS Aetrex Navistar serão realizados sob a licença do fabricante de calçados Aetrex Worldwide, Inc., e serão distribuídos pela Toes Tipp, um distribuidor com sede na Irlanda.

Via | GPS World.


Contemplando a vida com mais detalhes: a microtomografia

LuisaoCS

A microtomografia ou microCT utiliza raios X para criar seções transversais de pequenos objetos (de micros a centímetros). A partir destas seções transversais, os modelos virtuais podem ser criados sem destruir o organismo original.

Deste modo, podemos já contemplar desde organismos diminutos até fósseis. Como o poliqueta mostrado no vídeo acima com todo luxo de detalhes, criado por cientistas do Centro Helênico para a Pesquisa Marinha na Grécia.

Os cientistas esperam algum dia construir uma biblioteca digital de visualizações deste tipo -talvez uma para cada organismo vivo- e organizar os recursos do ciberespaço para ajudar os zoólogos a estudar e identificar a vida na Terra.

A seguir, alguns exemplos mais procedentes do Institute of Marine Biology and Genetics:


«Prev || 1 | 2 | 3 |...| 8 | 9 | 10 | 11 || Next»