Arquivo do mês de março 2013

«Prev || 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 || Next»

A Brief History of Time, peça mestre sobre Stephen Hawking de Errol Morris

LuisaoCS

Hoje celebra-se o 71º aniversário da publicação do clássico da ciência A Brief History of Time, um dos livros mais influentes escritos pelo físico Stephen Hawking. Foram realizados vários documentários a respeito de Hawking e suas teorias, mas o mais importante é o de Errol Morris, que estreou em 1991.

O documentário A Brief History of Time é uma peça mestre a respeito da vida de Hawking e foi musicalizado por Philip Glass. Morris, tuitou exatamente há um ano que planejava reestrear o filme que até agora só existe em formato VHS, mas também é possível ver no YouTube.

Via | Brain Pickings.


Epic Key Changes: um experimento musical com a mudança de tonalidade

LuisaoCS

O coletivo musical mais criativo do Youtube, CDZA, mostra que toda canção tem um épica mudança de tonalidade, ainda que as tomadas de cada canção sejam tão curtas que a gente mal pode apreciar e comparar as épicas mudanças, mas sim permite-nos apreciar as mudanças e encadeamentos nas mudanças entre canções, que deixam de ser uma segunda, terceira ou sétima em uma canção para ser a primeira em outra e vice-versa. De todas as formas qualquer desculpa é boa para desfrutar de um bom popurri musical.


Quantas calorias são gastas ao fazer clique com o mouse?

LuisaoCS

Quantas calorias são gastas ao fazer clique com o mouse?

Agora por fim terá uma desculpa quando alguém dizer que tire a bunda da cadeira do computador e deixe de jogar Minecraft, para que estique as canelas e conheças uma brilhante bola de fogo no céu que nos dá calor e luz, pois uma publicação japonesa assegura ter calculado quantas calorias são queimadas utilizando o botão do mouse.

Segundo os autores de "Converte qualquer coisa em calorias", publicado pela PHP Science World Shinsho, no qual calculam o gasto energético de centenas de atividades da vida cotidiana, pressionar o botão do mouse gastaria ao redor de 1,4 calorias.

Para realizar este cálculo estimou-se que mover os músculos de um dedo indicador de 10,8 centímetros cúbicos com um peso de 11,7 gramas gastaria 195 micromols de adenosina tri-fosfato (ATP). Isto se basearia em que gastamos uns 16,7 micromols de ATP para mover uma grama de músculo durante 1 segundo, e que há 7,3 calorias de energia em um mol de ATP. Para facilitar os cálculos se assume que o músculo esteja completamente contraído, motivo pelo qual o gasto de calorias pode ser pouca coisa menor.

De modo que agora já sabe, se quiser fazer um pouco de exercício, uma boa academia é o ClickClickClick.com.

Via | TechCrunch.


Existe a proteína da felicidade?

LuisaoCS

Existe a proteína da felicidade?

O que nos torna felizes? A família? Os amigos? O dinheiro? O amor? Segundo cientistas da Universidade de Califórnia (UCLA), ao menos a nível químico tudo está nas mãos de um peptídeo que age como neurotransmissor e que recebe o nome de hipocretina. Tal e qual publicam os pesquisadores em Nature Communications, a concentração deste peptídeo aumenta quando nos sentimos felizes enquanto diminui quando nos encontramos tristes e abatidos.

As experiências realizadas medindo os níveis de hipocretina em oito pacientes enquanto viam televisão, interagiam com outras pessoas, comiam, etc. mostraram que os níveis de hipocretina eram máximos quando experimentavam emoções positivas, bem como em interações sociais e em situações que suscitavam aborrecimento. Ademais, este peptídeo sempre estava associado com o estado de vigília. Por outro lado, os cientistas asseguram ter comprovado que, em sua ausência, deixamos de buscar a sensação de prazer.

- "Anormalidades na ativação deste sistema poderiam contribuir para diversos transtornos psiquiátricos", conclui Jerome Siegel, coautor do estudo.

Atualmente são usado antagonistas da hipocretina como remédio para dormir, o que, segundo assinala o novo trabalho, além de mudar os padrões de sono poderia alterar negativamente o estado de ânimo. De fato, Siegel e seus colegas estão convencidos que administrar diretamente hipocretina a humanos poderia melhorar o nosso humor e os níveis de alerta. Dito de outro modo, esta proteína poderia converter-se na "pílula da felicidade".

Via | Science Daily.


O que acontece quando submergimos uma bolinha de ping pong em nitrogênio líquido

LuisaoCS

Seguindo a linha das experiências que a gente nem sequer pensa no que pode resultar, podemos apreciar este vídeo que mostra o que acontece quando submergimos uma bolinha de ping pong em nitrogênio líquido. A descrição do vídeo em si não explica, mas creio que a bolinha é furada e quando o nitrogênio escapa cria este giro que pode alcançar até 10 mil RPMs.


Um elegante truque para preencher dados automaticamente nas planilhas do Google Drive

LuisaoCS

Um elegante truque para preencher dados automaticamente nas planilhas do Google Drive

Grande truque! Você escreve um par de valores sobre o mesmo tema em uma planilha do Google Drive. Seleciona a segunda célula. Arrasta desde a quina inferior direita mantendo a tecla Control pressionada e o resto de dados é preenchido "inteligentemente" com dados inventados similares.

É uma ideia muito bacana para fazer testes e protótipos rápidos. O mais divertido é que funciona com todo tipo de termos: feio e bonito; Brasil e Argentina e por ai vai... Os dados são fornecidos pelo Google Sets, ao que parece um projeto abandonado dos laboratórios Google.

Via | BuzzFeed.


Lovelution - Alguns dados interessantes sobre nosso comportamento sexual através da evolução

LuisaoCS

Lovelution - Alguns dados interessantes sobre nosso comportamento sexual através da evolução

Pese à capacidade de raciocínio do humano, este não pode obviar que a taxonomia de sua espécie diz "primata". Através da evolução adquirimos condutas sociais que determinam nosso comportamento sexual, que compartilhamos com nossa família biológica mais primitiva -lembrando que não descendemos dos primatas: somos primatas-. Se formos para trás no tempo, encontraremos a nossa espécie despojada de todas as regras sociais impostas na atualidade, quando descobriremos nossos instintos mais básicos.

Darwin afirmava que desde o início de nossa espécie existiu uma troca na qual as relações homem-mulher eram motivadas por um interesse mútuo já que o homem, para assegurar sua reprodução, se comprometia a proteger a mulher e sustentá-la de alimento, bem como suas crianças. O compromisso da mulher fundamentava-se em ter filhos, cuidar deles e prometer fidelidade ao homem. Aceitar que o vínculo homem-mulher sempre foi desta forma, é assumir que se trata de uma condição genética, no entanto estas características não se encontram em nosso DNA.


«Prev || 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 || Next»