Arquivo do mês de abril 2016

«Prev || 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 || Next»

Barco de observação de baleias irrompe nas docas de San Diego

LuisaoCS

Grandes barcos precisam de um certo tempo e energia para chegar até determinada velocidade e para desacelerar. Não há freios de emergência em um grande barco. Devido a este fato, um capitão pode perceber que ele está indo de encontro ao porto com bastante tempo de antecedência e poderá controlar o deslocamento revertendo as pás do motor. Mas provavelmente o sistema de reversão deste barco de observação de baleias, de San Diego, falhou e acabou colidindo com o cais. Felizmente, ninguém ficou gravemente ferido, mas dá uma paúra ver aquela senhorinha ali se movendo com lentidão.


A bicicleta que dirige sozinha do Google

LuisaoCS

O Google é famoso em todo o mundo, não só por seu motor de busca, mas também por suas invenções inovadoras, tais como carros autônomos, óculos de realidade aumentada, robôs, etc. Em honra ao Dia da Mentira, o Google dos Países Baixos criou esta propaganda falsa de uma bike com auto-condução e equilíbrio. Shut Up And Take My Money!


Estudo revela que crer na ciência proporciona mais felicidade do que a religião

LuisaoCS

Estudo revela que crer na ciência proporciona mais felicidade do que a religião

Existe um ancestral, controverso e prolongado debate em torno da superioridade entre ciência e religião. Uma concepção geral é que as pessoas religiosas tendem a ser mais felizes e satisfeitas, em razão da sensação de certeza e sentido que produzem os dogmas, mas um novo estudo sugere que em realidade aqueles que crêem no desenvolvimento científico e tecnológico seriam bem mais felizes que as pessoas de pura fé.

De acordo com uma interessante pesquisa, publicada na mais recente edição do jornal Personality and Individual Differences, o ato de crer firmemente no progresso científico e tecnológico pode gerar três vezes mais satisfação e felicidade do que a conseguida por pessoas religiosas.

Para chegar a esta conclusão realizaram um extenso estudo onde os pesquisadores partiram de uma amostra representativa de 1.500 voluntários holandeses, para fazer uma profunda análise sobre como a crença no progresso científico e tecnológico afetava a satisfação de vida destas pessoas.


A realidade virtual mais terrível: “Salve o gatinho”

LuisaoCS

Os japoneses da Namco Bandai criaram o jogo de realidade virtual mais pavoroso do muno: VR Zone Projecti i Can. Não tem zumbis, nem animálias galácticas, nem sustos pelas costas; o segredo para provocar o pânico mais atroz resume-se em dois conceitos: gatinho fofinho e pânico às alturas. Crueldade nipônica no mais alto nível.

O argumento é muito simples: você está no elevador de um arranha-céu, subindo ao último andar. A porta se abre, dão-te um empurrãozinho e de repente você se encontra sobre uma tábua de madeira, suspensa a dezenas de metros sobre o solo, com um atemorizado gatinho (miau!) esperando para ser resgatado antes de cair no vazio. Seu objetivo é salvá-lo mantendo o equilíbrio na passarela e sem manchar a cueca.

O efeito que esta experiência provoca sobre os jogadores não pode ser mais perturbadora.


«Prev || 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 || Next»