Arquivo do mês de setembro 2016

«Prev || 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 || Next»

Esta é a primeira canção composta por uma Inteligência Artificial

LuisaoCS

Quando Will Smith perguntou a um robô, no filme "Eu, robô", - "Pode um robô escrever uma sinfonia ou transformar uma tela em branco em uma formosa obra de arte?", a réplica que recebeu por parte do robô foi: - "Você pode fazer?" Uma resposta que cada vez pode ser mais contuntende se levarmos em conta que dizem que esta é a primeira canção composta por uma inteligência artificial.

O nome é "Daddy's Car". Não é uma boa canção, mas resulta surpreendente que seja fruto da aprendizagem automática depois de ter analisado bancos de dados com canções de diversos estilos musicais (a letra, sim, foi composta por um ser humano). Para isso desenvolveram uma ferramenta de software denonimada "Flow Machines".


Algo estranho está acontecendo na savana: as leoas estão mudando de sexo

LuisaoCS

Algo estranho está acontecendo na savana: as leoas estão mudando de sexo

Cinco leoas mostram estranhos sinais de mudança de sexo na reserva de caça Moremi em Botswana. Às felinas adquiriram jubas, atributos próprios dos machos, e começaram a adotar a conduta dos machos, segundo um estudo publicado na revista African Journal of Ecology.

Anteriormente já tinham documentado alguns casos de crescimento de jubas em leoas, mas nunca se deram conta devido a seu caráter isolado. No entanto, desta vez Geoffrey D. Gilfillan e seus colegas da Universidade de Sussex, no Reino Unido, observaram que cinco fêmeas com jubas começaram a adotar comportamentos próprios de seus congêneres machos.


Um robô que escala grades, sobe escadas e abre portas

LuisaoCS

Inquietante define bem, ainda que talvez se deva ao efeito velocidade levemente acelerada que utiliza em algumas das tomadas. Seu nome é Ghost Minotaur e emprega diversos algoritmos e muita paciência para escalar grades de arame e abrir portas; subir escadas parece trivial em comparação. Segundo dizem seus criadores o segredo está nos motores controladores, que se comportam como molas e que mediante algoritmos especiais permitem reagir rapidamente ajustando a força enquanto está em ação.

O que me pareceu muito interessante é que, sem tentar imitar a morfologia humana ou a de um animal qualquer, como a maioria dos robôs é concebido, o Minotauro Fantasma se mostra muito mais prático e funcional que qualquer outro robô. Talvez o caminho seja por ai. Em vez de ensinar como um robô deve se equilibrar em duas (ou quatro) patas, o mais fácil e prático é deixar que seja rastejante, saltitante e proficiente. Ao todo pesa 6 kg, pode transportar 3 kg de peso e dar saltos de meio metro mais ou menos. Por enquanto sua autonomia é de 20 minutos.


Um destroyer imperial gigante teleguiado

LuisaoCS

Parece um pouco raro a fabricação de um destroyer imperial com hélices, mas este modelo gigante do FliteTest, voa, e raro, na verdade, é o conhecimento e a boa aplicação deste dos rapazes mostrados no vídeo. O caso é que uma zapeada no canal do referido coletivo nos permite inferir que que estes garotos são capazes de fazer voar quase qualquer coisa, enquanto se divertem muito ao mesmo tempo.


Final Flopdown

LuisaoCS

O músico digital Pawel Zadrozniak, mais conhecido na rede como "Silent"-, voltou a criar mais um cover de um canção usando sua orquestra informática formada por unidades leitoras de disquete, discos rígidos, escâneres e impressoras, também conhecido como Floppotron, que desta vez apresenta uma versão de "The Final Countdown", do Europa.


Sistema de depuração solar caseiro em Gaza produz 10 litros de água ao dia

LuisaoCS

Sistema de depuração solar caseiro em Gaza produz 10 litros de água ao dia

Na região de Gaza, décadas de conflito Israel-Palestina levaram a região a uma grave escassez de água potável, já que ao redor de 90% do abastecimento de água não é apta para o consumo humano. Um palestino chamado Fayez a al-Hindi, desenhou uma sistema de dessalinização com energia solar que depura até 10 litros de água ao dia. Esta máquina de depuração caseira poderia ajudar a salvar Gaza, já que a maioria da população está em risco pela escassez de água potável, segundo alguns relatórios de imprensa.


O universo como paradoxo: quanto mais sabemos, menos entendemos a Ciência

LuisaoCS

O universo como paradoxo: quanto mais sabemos, menos entendemos a Ciência

Desde certa perspectiva, a História do universo poderia ser resumida em dois eventos que desafiam as leis físicas: o Big Bang e os buracos negros. O que é pior, os buracos negros poderiam estar destruindo informação e evidência sobre a origem do universo.

Segundo o físico teórico Christophe Galfard, autor de "The Universe in Your Hand: A Journey Through Space, Time, and Beyond", os buracos negros são o equivalente cósmico a jogar uma enciclopédia no fogo: nunca poderemos aprender nem conhecer os segredos da matéria que sistematicamente é atraída por seu campo gravitacional.

Este déficit ou impossibilidade de informação desenvolveu-se como outro problema fundamental, chamado paradoxo da informação; isto quer dizer que inclusive se tivéssemos a nossa disposição toda a informação, talvez também não seríamos capazes de entender como foi que surgiu o universo.

Entender matematicamente como é que se comporta o universo é a tarefa das ciências, mas o paradoxo da informação também nos torna conscientes de que talvez o universo seja um quebra-cabeças do qual temos todas as peças, mas que se colocadas juntas não mostra nada reconhecível pela espécie humana.

Via | BigThink.


«Prev || 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 || Next»