Arquivo do mês de janeiro 2019

«Prev || 1 | 2 | 3 || Next»

A primeira impressão dura em torno de 200 milisegundos

LuisaoCS

A primeira impressão dura em torno de 200 milisegundos

É provável que tenha esquecido como conheceu cada pessoa que hoje faz parte de sua vida. A memória é frágil e indigna de confiança. De fato, eu mesmo esqueci o que ia dizer. O importante é que um experimento, publicado na revista Plos One, comprovou que podemos formar uma opinião sobre a personalidade de alguém com apenas 300 milisegundos após tê-lo conhecido, inclusive sem ver à pessoa, só ouvindo um “olá”.

O tom e outras características da metalinguagem portam valiosa informação a respeito do emissor, para além da mensagem, como seu estado de ânimo e intenção, mas em particular -diz o novo estudo- nos revelam dois dados vitais a respeito de sua personalidade habitual: se a pessoa é confiável e/ou dominante.


Cientista americano afirma que a morte não existe

LuisaoCS

Cientista americano afirma que a morte não existe

O cientista estadunidense Robert Lanza afirma que tem provas definitivas para confirmar que a vida após a morte existe e que de fato a morte, por sua vez, não existe da maneira em a que a percebemos.

Após a morte de seu velho amigo Michele Besso, Albert Einstein disse:

- "Agora Besso se foi deste estranho mundo um pouco adiante de mim. Isso não significa nada. Gente como nós [...] sabe que a distinção entre o passado, o presente e o futuro é só uma ilusão obstinadamente persistente." Novas provas continuam sugerindo que Einstein tinha toda a razão ao dizer que a morte não é mais do que uma ilusão.

Robert opina que a resposta à pergunta "Que há além da morte?", sobre a qual os filósofos vivem reflexionado há séculos arraiga na física quântica, e em concreto na nova teoria do biocentrismo. Segundo o cientista, da Escola de Medicina da Universidade Wake Forest, na Carolina do Norte, a solução a essa questão eterna consiste na ideia de que o conceito da morte é um mero produto de nossa consciência.


Quanto maior for seu membro viril, maior é a probabilidade de que sua parceira esteja sendo infiel

LuisaoCS

Quanto maior for seu membro viril, maior é a probabilidade de que sua parceira esteja sendo infiel

Um novo estudo realizado no Quênia questiona o mito popular de que um membro grande é garantia de um maior prazer sexual para a mulher. Para este estudo, publicado na revista científica PLOSOne, os pesquisadores entrevistaram 545 casais a respeito dos hábitos de sua relação, indagando se a mulher teve em alguma ocasião aventuras extraconjugais.

Os resultados mostram que quanto maior era o pênis do marido mais provável era que sua esposa fosse infiel com um homem que tivesse um membro menor. A razão: um pênis muito grande tende a lastimar a mulher se sua vagina for pequena.


Fazer uma lente de contato nos anos 40 era um pesadelo literal

LuisaoCS

Com os rápidos avanços da tecnologia moderna, as pessoas de hoje temos a sorte de não necessitarmos passar por situações que se mostravam bem complicadas no passado. Algo tão simples como colocar lentes de contato era um total pesadelo. De acordo com esta propaganda de 1948, não só o processo era mais complicado no geral, mas envolvia fazer algumas coisas que ninguém sequer pensaria em aceitar nos dias atuais.

Vendo o vídeo fica fácil entender porque pouquíssimas pessoas se sujeitavam a este processo no passado e por qual motivo todos preferiam os óculos! Bendita tecnologia!


Gêmeas fazem testes de DNA

LuisaoCS

Charlsie e Carly Agro são gêmeas idênticas. Eles enviaram amostras de DNA para cinco empresas diferentes: AncestryDNA, MyHeritage, 23andMe, FamilyTreeDNA e Living DNA. Os resultados de ancestralidade foram bastante detalhados, mas variaram de empresa para empresa.

Ainda mais estranho, mesmo que o DNA delas seja o mesmo, a ascendência estimada não combinava entre si! Testes feitos pela Universidade de Yale determinaram que as amostras de DNA das gêmeos eram "chocantemente semelhantes", mas não foi isso que as empresas comerciais descobriram.

Há limitações sim nos testes de DNA baratos que estão sendo vendidos on-line, mas também é preciso ficar atento ao lobby que os grandes laboratórios estão promovendo para minar a credibilidades destas empresas ao invés de acompanharem o mercado e abaixarem seu preço do teste.


«Universe», um documentário espacial de 1960

LuisaoCS

Em 1960, o National Film Board of Canada produziu um filme que seguiu o trabalho do astrônomo de Ontário Donald MacRae. "Universe" nos apresenta a lua, o sol, nove planetas e outros corpos celestes. Aqui está o que nós conhecíamos do universo antes do Hubble, antes da Voyager, antes mesmo do primeiro vôo orbital de John Glenn.

Um jovem cineasta chamado Stanley Kubrick viu o filme e foi inspirado a fazer um filme espacial, que se tornou "2001: Uma Odisseia no Espaço". Ele até usou o narrador do documentário, Douglas Rain, como a voz do HAL 9000.


Estes foram os primeiros capacetes de realidade virtual e são de 1968

LuisaoCS

Cada vez estamos mais familiarizados com a Realidade Virtual, inclusive dispomos de capacetes comerciais em casa para jogar alguns videogames, é usado para realizar terapias psicológicas e inclusive existe uma montanha russa onde todos seus usuários usam um capacete de realidade virtual a fim de sentir que viajam pelo espaço.

No entanto, ainda que seja uma tecnologia muito recente, os primeiros capacetes de realidade virtual datam de 1968, mas eram muito rudimentares. A "espada de Damocles" (por sua forma similar à de uma espada e pela forma como fica sobre a cabeça do usuário) foi desenvolvida por Ivan Shutherland, o pioneiro dos gráficos informáticos, e seu aluno Bob Sproull, na Universidade de Utah em 1968.

O dispositivo mostrava meios 3D com estrutura de arame gerados por computador. Quando o portador girava a cabeça, sensores mandavam a informação ao computador, que redesenhava o modelo 3D segundo a mudança de perspectiva e retransmitia as novas imagens ao usuário.


«Prev || 1 | 2 | 3 || Next»