«Prev || 1 | 2 | 3 |...| 24 | 25 | 26 || Next»

O astrônomo que «descobriu» Marte na última terça-feira

LuisaoCS

O astrônomo que «descobriu» Marte na última terça-feira

Através do Astronomer's Telegram, um serviço utilizado pelos astrônomos para compartilhar informação sobre eventos astronômicos, o cosmologista Peter Dunsby publicou um relatório em que descrevia a descoberta de um objeto em movimento visível no céu para perto das nebulosas Trífida e Laguna:

- "O objeto esteve visível durante o tempo todo que durou a observação, mas não tinha observado previamente nesse setor. Recomenda-se observações adicionais para determinar a natureza deste objeto tão brilhante."

Alguns colegas não tardaram a realizar essas observações adicionais e voltaram com a resposta para Dunsby:

- "O objeto relatado no ATel 11448 foi identificado como Marte."

Através do Twitter o Astronomers Telegram fez á entrega a Peter Dunsby de um diploma em reconhecimento a sua "descoberta". Em um post muito engraçado, todo um exemplo de como gerenciar este tipo de situações nas quais podemos encontrar qualquer coisa, Dunsby, provavelmente, tomava nota da lição aprendida.


A máquina inútil em versão avançada

LuisaoCS

Ainda que a ideia original das máquinas inúteis -artísticas mas sem valor produtivo- seja de Bruno Munari, a versão que se tornou mais popular foi a fabricada por Marvin Minsky, dotada de um braço que assim que você aciona o interruptor de ignição sai para voltar ao acionar e assim desligar a máquina. Minsky chamava-a a máquina definitiva, ainda que o nome não pegou.

Claude Shannon fez também suas próprias versões desta máquina e contam que quando Arthur C. Clarke viu alguma delas disse que tinha algo incrivelmente sinistro em uma máquina desenhada para não fazer nada mais do que desligar a si mesma.

A que trazemos hoje é uma versão avançada, com vários interruptores que a máquina começa a acionar de novo na mesma ordem em que usuário move depois de lhe dar um segundo de graça.

Estas máquinas, segundo a quem pergunte, podem estar pensadas como um engenhoso hack de engenharia, uma brincadeira, ou para deixar claro algum ponto filosófico.

A meu ver recordam muito o modo de funcionar de muitos grupos humanos. De muitos grupos humanos.


Falhas robóticas

LuisaoCS

Este vídeo de Just Wow Me compila alguns grandes fracassos robóticos de todo tipo de artefatos: os robôs da Boston Dynamics, Festo e outros mais divertidos. Em alguns a gente nota que os robôs levam humanos dentro (show, atuações e similares), mas têm lá sua graça. Também há vários exemplos de braços e mecanismos robóticos descontrolados. Enfim, simplesmente para dar umas boas risadas... Ai, Skynet!


Armadilha low-tech para veículos autônomos

LuisaoCS

Armadilha low-tech para veículos autônomos

O futuro do transporte passa pela proibição total e absoluta de que os humanos assumam o controle de algum veículo. O senso comum diz-nos que há que deixar essa enorme responsabilidade em mãos de sistemas de inteligência artificial. Mas já sabemos como somos; não gostamos que de ninguém questione nossas capacidades, especialmente as relacionadas com o ato de dirigir um carro ou artefato similar.

A luta por esse poder será cruel e esta prova de conceito é só uma mostra das técnicas de guerrilha que as forças cibernéticas vão ter que enfrentar. É uma armadilha clássica destinada a imobilizar um veículo autônomo. Composta de um círculo realizado com sal (ou qualquer outro material similar) inscrito em outro círculo exterior de linhas tracejadas.


A complicada arte de pedir perdão no Japão

LuisaoCS

Em inglês é conhecida como "Extreme Apologizing", algo como "Desculpa Extrema". Pode ser considerada como um esporte de risco ao estilo do balconismo ou salto BASE. E a verdade é que é uma atividade que tem todo o jeito de ser fonte de lesões graves. Nós preferimos considerá-la simplesmente uma arte. Uma arte complexa, mas arte afinal de contas.


Trombone de assalto

LuisaoCS

O trobone de assalto não dispara balas, seu objetivo não é acabar (em princípio) com a vida do inimigo. Mas sim é um arma paralizante bem mais amável que os tasers ou as balas de borracha. É adequada para ações de guerrilha e para reprimir manifestações na via pública.

É uma arma desenhada para atacar diretamente um dos sentidos mais sensíveis do ser humano: a audição. Ao apertar o gatillo emite desgarradoras ondas sonoras que só podem ser evitadas com protetores auricaulares ou cobrindo as orelhas com as mãos. A verdade é que isto pode ser um problema face a sua efetividade. Esperemos que nas próximas versões possa ser resolvido.

É obra de CaptainQuinn e seu filho, ao que vemos provando o grito de "Say hello to my little friend" ao mais puro estilo Tony Montana.


Robô supera o captcha “Eu não sou um robô”

LuisaoCS

Evidentemente você já esbarrou com estes formulários de verificação "Eu não sou um robô", para validar comentários ou logins em alguns sites em vez de ser obrigado a ler algumas palavras estranhas (quando me sinto verdadeiramente um robô, por naõ entender). O Youtube Matt Unsworth postou este vídeo de um robô superando o sistema! Skynet cada vez mais próxima.


Risadinha explica como a Apple decidiu o desenho do MacBook "Dongle crazy" Pró

LuisaoCS

Segundo o bom Risadinha, todos que queiram um MacBook Pró e depois ligar dispositivos HDMI, USB ou DisplayPort ou usar cartões SD ou carregadores MagSafe terão que comprar um dongle, um para cada coisa! Nem sequer poderão ligar o iPhone ao MacBook Pró até que comprem um dongle. Irão pelas ruas com uma bolsa cheia de dongles!

- "Ainda bem que o MacBook Pró é bem pequeno porque precisarão lugar na bolsa para colocar tanto dongle. Um monte de dongles! Custam ao menos 25 dólares cada um! E alguns 80 dólares! Kkkkkkk!"

Segundo ele esta foi a forma que os garotos das Apple Store conseguiram para empurrar bolsas cheias de dongles com cada MacBook Pró Ao tontos fanboys.


Síndrome vasovagal estilo profissional

LuisaoCS

Este jovem desmaia 4 vezes em 60 segundos, algo que medicamente é conhecido como síncope vasovagal e que é o exemplo mais típico dos desmaios: devido ao estresse, mudança drástica de posição e movimento, forças G. O caso é que se você já está um pouquinho tenso porque vai ser lançado em um estilingue gigante que vai de 0 a 160 km/h em pouco mais de um segundo é mais do que compreensível que isso aconteça.

Sua colega aguenta como uma campeã, e apenas ri nervosa. E ele com muito bom humor e educação pergunta se ela está bem, ainda que provavelmente não sabe nada do que aconteceu.

Dizem que algumas pessoas que fazem bungee jumping sofrem do mesmo tipo de desmaios, que mal dura alguns milésimos de segundos: quando relatam sua experiência não recordam o que passou nos primeiros momentos do salto. Ainda bem que estão amarrados!


A taça perfeita para bêbados com classe

LuisaoCS

A taça perfeita para bêbados com classe

Andar com a garrafa de vinho na mão, bebendo no bico, é gostoso e divertido, mas passa uma imagem negativa de nossa pessoa. Não faz sentido, mas é assim. O vinho, segundo as regras sociais, deve ser consumido com moderação, servindo uma quantidade ridícula na taça ou cálice, que teremos que mover em círculos com parcimônia e com o mindinho levantado, enquanto observamos o líquido vermelho contra a luz com cara circunspecta. Então cheiramos e sorvemos pensando em dizer algo sobre os taninos ou sobre o retrogosto e, no pior dos casos, dizendo mesmo qualquer bobagem.


«Prev || 1 | 2 | 3 |...| 24 | 25 | 26 || Next»

Links: