Há um passo da estrela da morte

LuisaoCS

Lunar Ring

Quantas loucuras encontramos no dia a dia na rede? E no entanto, algumas poderiam funcionar. Um exemplo é este, gigantesco, descomunal, burlesco cinto de painéis solares que mediria mais de 10 mil quilômetros, e estaria localizado ao redor do equador lunar. A energia coletada seria de volta à Terra por meio de lasers e micro-ondas.


O conceito, incrivelmente ambicioso, chama-se Lunar Ring, da empresa japonesa Shimizu, e não é inviável. A energia seria coletada em uma base lunar, onde conversores transformariam a energia para poder ser transmitida à Terra, em forma de laser ou micro-ondas. Uma vez transmitida, a energia seria novamente transformada em elétrica, por exemplo.

A maior parte dos materiais da construção seriam extraídos da própria Lua, onde a energia seria muito melhor aproveitada que na Terra, ao não possuir atmosfera, além de poder funcionar constantemente, dia e noite. Não esqueçamos que o cinto solar envolveria nosso satélite completamente, pelo equador.

O projeto audacioso supõe algun riscos: o que ocorreria se um raio laser se desviasse da trajetória? Fritaria alguns terráqueos? Por que já não envolvemos logo a Lua inteira e a transformamos na Estrela da Morte?

Via | Shimizu.


Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo