Indústria do pornô inicia cruzada contra a pirataria

LuisaoCS

Indústria do pornô inicia cruzada contra a pirataria

Os estúdios de cinema de Hollywood e as fonográficas não são as únicas instituiçoes apresentando processos contra downloads ilegais. Já há algumas semanas algumas produtoras da indústria do pornô como Hustler, Private e Lightspeed, se reuniram para apresentar processos contra usuários que compartilham material para adultos ilegal em redes peer-to-peer.

Eles demonstram sua preocupação com sites que oferecem sem escrúpulos material pirateado, por isso iniciaram uma cruzada legal contra aqueles sites que empregam BitTorrent para trocar conteúdos, bem como os clones pornô do Youtube. O interessante, é que sua tática na justiça será "a vergonha", isto é, a exposição pública dos pornô-piratas como parte de um processo legal.


Por outro lado a produtora Pink Visual está organizando uma reunião chamada Content Protection Retreat que reunirá 30 companhias da indústria do pornô, para discutir ações conjuntas e reduzir consideravelmente a pirataria digital de conteúdos para adultos, antes de janeiro de 2012.

- "Antes as pessoas estavam dispostas a pagar muito dinheiro pelo pornô, agora parece que a maioria dos usuários pensa que o conteúdo para adultos é gratuito" disse inconformado Allison Vivas, presidente da Pink.

Com isto a indústria do pornô manifesta que também têm "artistas" e empregados da produção que devem ser pagos, motivo pelo qual têm que se organizar e pressionar para uma mudança na lei, que ficou para trás com a tecnologia.

Via | Mashable.


Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo