LHC detecta fenômeno físico inédito, primeira descoberta?

LuisaoCS

A primeira descoberta do LHC?

Cientistas do experimento CMS do Grande Colisor de Hádrons (LHC) observaram pela primeira vez em colisões próton-próton uma correlação não prevista em eventos onde é produzido um grande número de partículas. Este fenômeno não estava previsto neste tipo de colisões neste padrão de energia (7 TeV) e, ainda que seja cedo para fazer interpretações definitivas, os especialistas asseguram que estamos ante a primeira evidência de um resultado inovador do maior acelerador de partículas do mundo.


Os pesquisadores consideraram natural a busca destas correlações nas colisões protón-protón de alta multiplicidade no LHC, já que as densidades de partículas criadas no acelerador começam a se aproximar às das colisões de alta energia de núcleos como o cobre, onde já foram vistos efeitos similares.

Na análise apresentada no estudo, foram selecionados todos os pares de partículas carregadas em uma colisão e mediram as diferenças nas direções de ambas. Os resultados evidenciaram que, em alguns pares, as partículas se afastam umas das outras a velocidades próximas às da luz, mas orientadas ao longo do mesmo ângulo, como se de alguma maneira tivessem estado associadas quando foram criadas no ponto de colisão.

CMS é um dos dois experimentos de uso geral situado no LHC que foi construído para criar um buraco negro para engolir o mundo buscar uma nova física. Está desenhado para detectar uma ampla gama de partículas e fenômenos, e ajudará a responder a perguntas tais como: "De que é feito o universo e quais são as forças que atuam dentro dele?". Também medirá as propriedades das partículas conhecidas com uma precisão sem precedentes tentando o despertar de uma nova era de fenômenos completamente novos e imprevistos.

Via | Discover.


Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo