Possível cura para a síndrome de envelhecimento prematuro

LuisaoCS

Possível cura para a progeria

Pesquisadores da Universidade de Oviedo dirigidos pelo catedrático de Bioquímica e Biologia Molecular Carlos Lopez-Otin descobriram que o fator de crescimento insulínico alonga em 25% a longevidade de ratos com progeria ou síndrome de envelhecimento prematuro, uma doença que nos humanos mostra os sintomas do envelhecimento em crianças muito novas e que costumam sobreviver só até os primeiros anos da adolescência.


A equipe constatou em ratos modificados geneticamente no laboratório que os níveis do hormônio conhecido como fator de crescimento insulínico ou IGF1 eram anormalmente baixos nestas patologias. Ademais, observaram que a redução nos níveis de IGF1 parecia ser responsável por alguns dos principais sintomas característicos da progeria, o que impulsionou o trabalho para tratar de restabelecer os níveis do hormônio neste modelo animal.

- "Surpreendentemente, o tratamento com IGF1 conduziu a uma melhoria notável de diversas alterações presentes nestes ratos, incluindo ganho de peso, recuperação de gordura subcutânea e da capacidade locomotora, diminuição da alopecia e um aumento significativo de sua expectativa de vida", concluem os autores.

Lopez-Otin destaca que este novo trabalho propõe uma opção para melhorar a situação clínica e estender a vida dos doentes de envelhecimento prematuro. Ademais, acrescenta, supõe um importante avanço desde o ponto de vista científico, já que proporciona novas informações importantes sobre os mecanismos responsáveis pelo envelhecimento normal e o papel desempenhado pelo sistema endócrino neste processo.

Via | LNE.


Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo