A garota que sobrevive graças a digestão de seu próprio fluído cerebral

LuisaoCS

A garota que sobrevive graças a digestão de seu próprio fluído cerebral

Algumas pessoas dizem que a medicina não é perfeita. Efetivamente, os médicos não são deuses capazes de devolver a vida aos mortos, mas sim é verdadeiro que graças a sua iniciativa muita gente é capaz de ter uma vida completamente normal. E um bom exemplo disto é a protagonista deste post, Melissa Peacock. Esta garota -que agora tem 17 anos- mal podia sair à rua por culpa das dores que tinha por causa do aumento da pressão intra-cranial.


A garota que sobrevive graças a digestão de seu próprio fluído cerebral

O excessivo aumento do líquido intra-cranial -que aparece quando o próprio corpo é incapaz de drenar o líquido para fora do crânio- provoca uma deslocação anômala do cérebro. Melissa, além das dores padecia também de visão embaçada e, se não se tivesse tratado, poderia ter morrido.

Ao todo os médicos fizeram nove operações para drenar o líquido cerebral, mas, infelizmente, essas operações não foram suficientes para acabar com o problema, motivo pelo qual decidiram tomar uma decisão drástica: drenar diretamente seu fluído cerebral ao estômago. Desta forma, asseguravam-se que a pressão intra-cranial não se tornasse excessivamente alta, e efetivamente, graças à esta ideia Melissa vive hoje uma vida normal. Em suas próprias palavras:

- "Meus amigos pensam que digerir o líquido de meu cérebro é um pouco estranho, mas como minha qualidade de vida é muito maior desde a operação, não me importo. Anteriormente sentia que minha visão era como ver constantemente através de vidros embaçados. Às vezes, nem sequer podia ver nada".

O mais incrível disso tudo é que o tubo que vai desde o cérebro a seu estômago está totalmente em seu interior, pois antes tinha um que fazia o mesmo percurso pelo exterior de seu corpo, mas que provocava muitas feridas. Sem dúvida, graças a notícias como esta, alguém ainda consegue duvidar que já estamos no Século XXI?

Via | Daily Mail.


Notícias relacionadas:

 

Comentários

COMIDA INFINITA! \o/

Eu preciso de uma "pequena" inserção cirúrgica de uma pequena válvula (shunt), meu cisto de aracnóide cresceu nos últimos anos, me deixando com as "dores" que hora me tiram do sério... mas, como teve um consenso médico que a cirurgia será em último caso, que enquanto eu estiver respondendo ao tratamento convencional...
Acho que tão cedo, não soltarei meus miolos pelo intestino...

Também vivo uma vida normal também graças ao mesmo tipo de "válvula" que Melissa usa. No meu caso foi colocada quando nasci e trocada quando fiz 8 anos. Precise deste aparelho pois nasci com uma s[indrome chama "Espinha Bífida" que causa a hidrocefalia, ou seja, o acúmulo de líquido intracraniano.

Deixe um comentário sobre o artigo