Sua idade está escrita em sua saliva

LuisaoCS

Sua idade está escrita em sua saliva

A partir de agora já não poderá mentir sobre sua idade. Cientistas da Universidade da Califórnia (UCLA), nos Estados Unidos, acabam de desenvolver um teste que permite averiguar quantos anos uma pessoa tem a partir de uma simples mostra de saliva. Segundo Eric Vilain, professor de genética humana da UCLA e coautor do estudo publicado na revista Public Library of Science ONE, somente analisando a saliva é possível saber a idade de uma pessoa sem conhecer mais nada sobre ela.


Para desenvolver sua técnica, prestaram atenção a um processo chamado metilação, isto é, uma modificação química de uma das quatro peças básicas que formam o DNA, a citosina. Segundo Vilain, os padrões de metilação mudam à medida que envelhecemos.

Estudando 34 casais de gêmeos homens idênticos de idades compreendidas entre 21 e 55 anos identificaram 88 lugares diferentes no DNA que relacionam a metilação com a idade. Depois repetiram suas descobertas em 60 homens e mulheres de 18 a70 anos de idade. Finalmente comprovaram que analisando só dois ou três genes dos que tinham identificado demonstraram que podiam predizer corretamente a idade de uma pessoa com uma margem máxima de erro de cinco anos.

Vilain e seus colegas asseguram que o teste poderia ser muito útil para os forenses na cena de um crime. A partir da saliva deixada em uma escova de dentes ou uma caneca de café seria possível averiguar a idade aproximada de um suspeito.

Por outra parte, em uma minoria da população a metilação não está relacionada com a idade cronológica de uma pessoa. Usando estes dados, os cientistas poderiam um dia ser capazes de calcular a idade biológica de uma pessoa, diferente de sua idade cronológica. Também poderiam avaliar os riscos de sofrer doenças vinculadas ao envelhecimento em uma consulta médica rotineira baseando-se na idade biológica do paciente, que é "a idade real do DNA" segundo Vilain, e não naquela que aparece em seu RG.

Fonte: Science Daily.


Notícias relacionadas:

 

Comentários

First

Deixe um comentário sobre o artigo