Por que nossas vozes soam diferentes em uma gravação?

LuisaoCS

Por que nossas vozes soam diferentes em uma gravação?

Seguramente muitos já notaram (quase sempre decepcionados) que quando gravamos nossa voz o som que escutamos não coincide com a ideia que tínhamos dela. O fato parece um mistério, mas não é. Sua explicação é bem simples e relaciona-se com o modo com o qual funciona o sistema auditivo dos seres humanos.

Existem duas rotas para que as ondas sonoras consigam chegar ao ouvido e cada uma delas afeta a forma em que percebemos o som. O primeiro caminho é aéreo: o som que vem do meio ambiente atinge o ouvido externo, daí passa ao tímpano e depois à cóclea, um espiral cheio de líquido que se encontra no ouvido. O segundo por sua vez é ósseo: os sons passam à cóclea diretamente através dos tecidos da cabeça.


Os sons normalmente se expandem através do ar por nossos arredores e gradualmente vamos escutando-os. Os ruídos que emitimos com nossas cordas vocais também fazem parte desse meio que bombardeia o canal auditivo de sons. Estes se dirigem diretamente à cóclea. Ao mesmo tempo nossa cabeça possui propriedades mecânicas específicas que reduzem a frequência das vibrações tornando-as mais profundas.

O que normalmente escutamos é uma combinação dos sons provenientes de ambas as vias. Mas quando nos gravam falando ou cantando, se elimina a rota óssea, essa que faz parte do que acostumamos considerar nossa voz, e só escutamos o componente aéreo isolado de uma maneira que não resulta familiar. O efeito contrário pode ser obtido se colocamos tampões nos ouvidos, a única coisa que escutaremos serão as vibrações ósseas.

Se o ouvido interno apresentar anormalidades, inatas ou adquiridas acidentalmente, aumentará a sensibilidade do sistema auditivo ao canal ósseo, de tal modo que até respirar pode se tornar angustiante. Um fato curioso é que existem pessoas com estas anomalias que podem escutar seus globos oculares se movendo nas órbitas.

Fonte: Scientific American.


Notícias relacionadas:

 

Comentários

E como fazer para ouvir a si mesmo por via aérea? teria como diminuir a transmissão óssea?

Deixe um comentário sobre o artigo