Primeira evidência de que os paquidermes podem resolver problemas mentais

LuisaoCS

Primeira evidência de que os paquidermes podem resolver problemas mentais

Um fato insólito ocorrido há poucos dias poderia revelar a primeira evidência de que os paquidermes podem resolver problemas mentalmente. A solução alcançada por Kandula dá uma ideia aos cientistas de até onde poderia chegar o mapa mental da espécie, construindo todo um plano resolutivo para atingir seu objetivo.

Ocorreu durante o estudo de Kandula, elefante de 7 anos que se encontrava ansioso para chegar a uma fruta que se encontrava no ramo de uma árvore. Ao ver que não podia alcançá-la e aparentemente pensando como poderia solucionar o enigma, Kandula, sem nenhuma ajuda, pegou um cubo de plástico e o aproximou até o galho para pegar a fruta com a tromba. Este mecanismo, uma façanha, foi repetido durante os dias seguintes.


Os pesquisadores do zoológico de Washington jamais tinham visto um elefante mover um objeto para obter elementos. Este dado, tão comum para muito poucas espécies até agora -somente o ser humano, os chimpanzés e os corvos tinham mostrado esta capacidade- , situa o estudo do comportamento dos paquidermes e sua capacidade de análise e resolução em uma nova via.

Falamos da capacidade do conhecimento espontâneo, a capacidade de, em um momento dado, averiguar mentalmente a solução a um problema físico.

Os pesquisadores passaram então a dar diferentes objetos como paus para que ele pudesse utilizar como meio para alcançar à fruta e ainda que em princípio se mostrou reticente, Kandula acabou utilizando os paus para chegar até seu objetivo. Reiss, pesquisador do Hunter College, explicaou assim:

- "O elefante não tratou de utilizar a ferramenta para chegar aos alimentos durante sete sessões de 20 minutos em sete dias. Mas de repente, como uma espécie de revelação, conseguiu alcançar seu objetivo. Não estamos dentro de sua cabeça, mas o fato sugere que ele estava imaginando a solução".

Para Waal, pesquisador da Universidade de Emory, o achado:

- "É uma prova a mais de que os elefantes estão à altura de outros grandes cérebros animais no que respeita ao entendimento da causa-efeito e a solução de problemas mentais."

Talvez Kandula seja mais inteligente que o resto. O experimento depois passou a ser feito com outros dois elefantes mais velhos que Kandula. Nenhum dos dois reagiu ao problema apresentado. Claro que também poderia estar ligado ao interessasse ou devido à longevidade de ambos. Em qualquer caso encontramos-nos ante um comportamento que abre as portas a um melhor entendimento da espécie e seus limites. Abaixo podem ver imagens do, possivelmente, elefante mais inteligente da Terra.

Via | Nat Geo News.


Notícias relacionadas:

 

Comentários

Só muda o titulo por favor, ficou confuso e ambiguo.

Deixe um comentário sobre o artigo