Anonymous divulga a existência de um sofisticado sistema secreto que espiona os cidadãos

LuisaoCS

Anonymous divulga a existência de um sofisticado sistema secreto que espiona os cidadãos

Um das mudanças de estratégia do coletivo Anonymous tem a ver com difundir mais a informação filtrada já existente do que pesquisar nova informação comprometedora. Isto vem dando certos resultados. Sua análise dos e-mails filtrados da companhia global de segurança Stratfor revela detalhes de um sofisticado sistema de vigilância implementado nos EUA pela companhia Abraxas, chamado TrapWire.

A cada instante, dados levantados por câmeras de vigilância em todas as cidades dos Estados Unidos são gravados, encriptados e instantaneamente enviados a um banco de dados, em um lugar confidencial, para que sejam analisados junto com outra informação de inteligência. TrapWire compara dados dentro de uma vasta rede de informação reunida por organismos de inteligência para identificar padrões de comportamento que são indicativos de planejamento pré-ataque, diz um comunicado de imprensa.


Este sistema é mais preciso que a tecnologia de reconhecimento facial. Basicamente corre um poderoso software que analisa as gravações de milhões de cidadãos para localizar comportamentos suspeitos e determina vínculos entre indivíduos, veículo ou organizações. A ideia é antecipar o terrorismo, mas neste sistema todos os cidadãos são terroristas potenciais, que estão sendo vigiados. E o perturbador é que a definição de terrorista é bastante laxa e arbitrária e o governo se reserva o poder de definir qualquer um como tal.

A companhia que desenvolvo este programa, Abraxas, conta com uma lista de empregados onde é possível identificar um anuário de graduação da CIA e do Pentágono, em um claro vínculo entre a esfera corporativa e a governamental.

Nesta semana o Wikileaks recebeu constantes ataques DDoS em seu site supostamente de uma organização chamada Anti-Leaks, mas acreditam que a Stratfor poderia estar por trás deste grupo fantasma de hackers antihackers. Talvez estejam já realizando uma guerra cibernética entre corporações, governo e organismos de transparência e "hacktivismo" que se interpõem em sua agenda de controle global.

Via | RT.


 

Comentários

Se isso for mesmo verdade, chegaram a um nível bastante neurótico.

Deixe um comentário sobre o artigo