Aumenta o número de cães consumidores de maconha na gringolândia

LuisaoCS

Aumenta o número de cães consumidores de maconha na gringolândia

Ainda que alguns encontrem graça em ter o animal de estimação dopada -como demonstram alguns vídeos no YouTube de cães emaconhados-, o consumo de cannabis em cães não é nada são, segundo os veterinários do Colorado (EUA). A associação de veterinários deste estado reportou para a rede de TV CBS que a cada vez estão surgindo mais casos nos quais são necessários tratar cães viciados em maconha. Isto, ao que parece, se deve a que, ante a abundância da substância em um estado onde a maconha médica é legal, os cães estão comendo os "remédios" ou os novos produtos comestíveis que proliferam ou até inalando fumaça indiretamente ou porque seus donos fumam ou porque seus donos sopram intencionalmente em suas caras.

Segundo a Dra Stacy Meola, a quantidade de cães que ficam doentes por consumir maconha quadruplicou no Colorado desde que a cannabis de uso médico foi legalizada.

A maconha dificilmente chega a ser letal para um cão -ainda que possa-, a maioria está de regresso a seu velho ser em menos de 24 horas. Mas o animalzinho envenenado com cannabis pode ser tratado com uma solução de carvão altamente absorvente tomado por via oral a cada quatro horas, bem como hidratação abundante.

O caso é que, diferente dos humanos, a maconha nos cães não causa nenhum barato prazeroso, consiste geralmente em mal-estar, enjoo, estupor e agitação. Ainda que existem donos que simplesmente assinalam: "Ele gosta!".

Via | Huff Post.



Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo