Ações ideomotoras: coisas que parece que fazemos, mas que não fazemos

LuisaoCS

Ações ideomotoras: coisas que parece que fazemos, mas que não fazemos

Nos anos de 1930, o físico estadunidense Edmund Jacobson descobriu algo muito curioso quando pedia às pessoas que imaginassem que realizavam ações físicas. Depois de equipar ditas pessoas com sensores que registravam a atividade elétrica de seus músculos, Jacobson descobriu que os músculos reagiam quando o voluntário pensava em determinadas coisas que comprometessem os músculos.

Por exemplo, se o participante imaginasse que levantava os braços, o sensor registrava uma reduzida, mas real, atividade em seus bíceps. Se imaginavam levantando um peso, então a atividade muscular era maior.

O fenômeno também acontecia nos músculos das pernas. E inclusive nos músculos da cabeça. Se os participantes imaginassem a Torre Eiffel, então os olhos moviam-se para acima. Se tinham que lembrar de um poema, moviam a língua.


Quando penso nas ações ideomotoras -nome dado à influência da sugestão sobre movimentos corporais involuntários e inconscientes-, sempre penso como seria bom que somente a imaginação da atividade de um esporte pudesse gerar todos seus benefícios, assim não teria que sair à rua a correr e andar de bike todo santo dia. Mas não, para obter estes benefícios há que sim se exercitar com vigor.

Em seu livro Paranormality: Why we see what isn't there o psicólogo britânico Richard Wiseman aprofunda os efeitos ideomotores para explicar como é possível que aconteça o movimento de um copo em um tabuleiro ouija, bem como em outros âmbitos:

Estudos mais recentes indicaram que estas ações inconscientes ocorrem com regularidade. Pensamos em passar a página de um livro e os músculos dos dedos começam a deslocar para a margem da página. Perguntamos-nos que horas são e a cabeça orienta-se para o relógio. Pensamos em preparar uma caneca de café e nossas pernas entram em ação.

Apesar de que há verdadeiro debate sobre a causa das ações ideomotoras, a maioria dos pesquisadores acham que obedecem ao fato de que nosso corpo está se preparando para o comportamento previsto. Basta um mero pensamento para que o corpo ponha suavemente o pé no acelerador a fim de estar mais preparado para reagir quando chegue o momento.

Notícias relacionadas:

 

Comentários

É isso que faz voce ter dor de cabeça ao ficar extressado, os musculos do pescoço e do maxiliar ficam fazendo força atoa para algo imaginario que nunca acontece.

Acontece muito nas artes marciais, quando antecipamos algum movimento do oponente.

Deixe um comentário sobre o artigo