Se quiser emagrecer de verdade não corra para frente: corra para trás

LuisaoCS

Se quiser emagrecer de verdade não corra para frente: corra para trás

Esta forma de praticar a corrida, que começou a popularizar-se nos Estados Unidos desde Itália e Áustria, é denominada como retro running. A modalidade aumenta a força dos músculos traseiros das pernas, pouco empregados durante as corridas para frente e também ajuda a queimar quase 50% a mais de calorias já que demanda maior esforço do sistema cardiovascular.

Segundo um novo estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Milão e publicado na revista Proceedings of the Royal Society B: Biological Sciences, esta modalidade também melhora o equilíbrio e permite uma recuperação mais rápida de certas lesões muito comuns entre os desportistas (ao calcar o chão com mais maciez, minimizam-se as lesões no joelho).

Vamos ver se o retro running vira moda, mas duvido muito que alcance a popularidade do footing (exercício da corrida de forma relaxada). James F. Fixx, o nova-iorquino responsável pela popularização da modalidade em todo mundo, era frentista de um posto de gasolina, mas não demorou muito para em entrar no Mensa (um clube para superdotados ou pessoas com elevados QIs) e se converter em editor e redator de numerosas revistas de prestígio como a Life ou Playboy. Mas sua maior obsessão sempre foi o exercício físico, sobretudo a corrida de rua.

Fixx começou a correr aos 35 anos, quando pesava quase 100 quilos e fumava dois maços de cigarros ao dia. Perdeu 30 quilos, deixou de fumar e escreveu um livro sobre a façanha, Complete Book of Running, que ficou 11 semanas no posto número 1 da lista dos livros mais vendidos, convertendo-se em um homem rico e popular. No entanto, em um dia qualquer, após sua sessão maratoniana diária, Fixx morreu de um ataque do coração.



Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo