A chegada do homem à lua foi mesmo a fraude do século?

LuisaoCS

S.G. Collins gravou esta interessante explicação que se acrescenta às já conhecidas a respeito da conspiranoia se chegamos realmente à lua ou não, com explicações muito simples: em 1969 existia a tecnologia para levar três pessoas à Lua e trazê-los de volta; o que não existia na época era a tecnologia para criar efeitos especiais em vídeo de uma falsa aterrissagem.

"Simplesmente não existia a tecnologia para fazer vídeos falsos bons. A engenharia aeroespacial avançou quase exponencialmente nas décadas posteriores à II Guerra Mundial; mas a aparente onipotência dos efeitos visuais apenas avançou linearmente."

As explicações incluem alguns detalhes sobre o que existia e não então, com detalhes interessantes a respeito da tecnologia da época. Por exemplo, ainda que fosse possível gravar a câmera lenta em filme fotográfico -para simular os saltinho em baixa gravidade- não era possível fazer o mesmo em vídeo/televisão, forma de transmissão das imagens.

O resumo é que só existia um aparelho capaz de gravar uns 30 segundos de câmera lenta ao todo em formato de vídeo, mas todos puderam ver emissões de centenas de minutos ao vivo. O que costumamos recordar em clipes de curta duração são os "melhores momentos", mas na época mostraram as emissões completas ao vivo.

Será que a NASA tinha equipamentos eletrônicas tão secretos e poderosos capazes de criar esses efeitos especiais? Bom, se tivesse poderiam ter usado toda essa potência em um computador de bordo um pouco melhor porque o que levavam -o mais avançado da época– não poderia ser comparado ao poder de processamento do celular mais vagabundo que existe na atualidade.

O vídeo é muito bom e com um argumento simples deixa os conspiranóicos sem pai e nem mãe. Lógico que vão inventar novas "provas" sobre a sua verdade, provas aliás que demonstram que não sabem muito sobre física e fotografia. São bons mesmo em ficção e drama.

...fomos de um mundo onde não poderíamos fingir um pouso na Lua –só ir lá de verdade– para um mundo em que já não vamos mais para a Lua, mas podemos facilmente fingir.

Via | Gizmodo.


Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo