Google lança seu projeto para oferecer Internet em todo o planeta (8 fotos)

LuisaoCS

Google lança seu projeto para oferecer Internet em todo o planeta

Internet é um dos desenvolvimentos tecnológicos mais importantes da história recente, um recurso que moldou nosso presente, tanto em termos amplos quanto no cotidiano, fomentando muitas práticas novas, modificando outras e talvez contribuindo para o desaparecimento de algumas mais.

No entanto, não menos verdadeiro é que esta é uma realidade parcial, que conquanto parece geral pelo alcance global da Rede, dista muito de ser total. Segundo estatísticas recentes, atualmente são quase 5 bilhões de pessoas sem acesso a Internet e pouco mais de 2 mil milhões de pessoas que sim contam com este serviço, em outras palavras, a razão é quase de 2 para 1.


Google lança seu projeto para oferecer Internet em todo o planeta

Para favorecer as condições para acabar com esta desigualdade, a empresa Google pôs em marcha este fim de semana seu projeto Loon, "Lunático", que consiste no lançamento de milhares de balões capazes de retransmitir um sinal de Internet.

Em termos técnicos os balões funcionarão a partir de painéis solares que levam consigo. Recebem um sinal que emitido em estações distribuídas em terra mais ou menos a cada 100 km e por sua vez a retransmitem a outros balões próximos. Sua área de cobertura é de 1.250 km quadrados e os acidentes do terreno não constituem obstáculo. Não possuem algum tipo de motor próprio, motivo pelo qual se movem com a força e a direção do vento.

Assim mesmo, cabe mencionar que os balões se encontram na estratosfera, a 20 km de altura, no chamado "espectro radioelétrico não regulado", pelo qual Google não requer de permissões de governos nacionais ou de outro tipo para que estes circulem nem para a transmissão do sinal de Internet.

O primeiro exemplar do projeto Loon foi lançado na Nova Zelândia, país escolhido tanto por seu isolamento quanto por suas características geográfica e demográficas, mas logo outros espaços aéreos -como Austrália e América do Sul (em particular Chile, Uruguai, Paraguai e Argentina)- serão cobertos pela tecnologia.

Via | The Verge.


Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo