Mapa da dor corporal propiciada por uma picada de abelha

LuisaoCS

Mapa da dor corporal propiciada por uma picada de abelha

O entomologista Justin O. Schmidt é uma espécie de masoquista a serviço da ciência. Há alguns anos ele ficou bastante popular depois de elaborar uma escala das picadas de inseto mais dolorosas depois de testá-las em sua própria pele. Agora, acaba de apresentar uma escala com os lugares do corpo humano (masculino) onde mais dói a picada da abelha.

O mapa, como é possível ver, mostra algumas zonas claramente sensíveis: o pênis, a boca (o lábio superior) e o nariz (nas fossas nasais). Segundo Schmidt, não voltaria a pôr o ferrão nesses lugares, e especialmente o nariz, que converte a picada em um inferno. Em princípio pensou em colocar um ferrão no olho, mas seus assessores o desencorajaram. As partes menos dolorosas são a cabeça, o antebraço e a ponta do dedo central do pé.

Para os testes ele foi bem metódico, com três picadas ao dia durante 38 dias e sobre 25 partes do corpo. O habitual é que doa mais em as zonas com pele mais fina e mais terminações nervosas, mas nem sempre é exato nem o modelo de dor de Schmidt é extrapolável a todo mundo. Em todo caso, se cruzar com uma abelha ou, pior, com uma vespa, meu conselho é que a deixe em paz e viverão os dois bem mais felizes, ainda mais porque estes insetos tem a fama de serem vingativos e podem perseguir seu objetivo por vários dias, semanas até.

Via | Phenomena.



Notícias relacionadas:

 

Comentários

Achei muito util se uma abelha pousar no meu rosto dou um tapa, mas se tiver na barriga da perna deixa ela quietinha, se ela picar vai doer menos que na mao.

Deixe um comentário sobre o artigo