10 de setembro de 2014: a primeira grande manifestação on-line pela neutralidade da rede

LuisaoCS

10 de setembro de 2014: a primeira grande manifestação on-line pela neutralidade da rede

Diversas organizações, ativistas e importantes companhias como Mozilla e Wordpress participarão de um grande protesto contra medidas da Comissão Federal de Comunicações dos Estados Unidos que minam a neutralidade da rede.

No último ano, a neutralidade da rede foi uma das características fundamentais da Internet mais ameaçadas, em especial por parte dos governos nacionais e grandes empresas multinacionais -tanto de telecomunicações quanto da indústria do entretenimento- que, sempre que têm oportunidade, buscam limitar as liberdades com que nasceu este meio fantástico de comunicação.

No caso específico da neutralidade da rede, esta se refere a que toda a informação trocada através das redes deve ter a mesma prioridade, ou em outras palavras, ser tratada da mesma maneira pelos provedores de serviços da Internet.


No entanto, ao que parece, cada vez mais esta é uma qualidade em perigo de extinção. No Brasil, há alguns meses, deputados e senadores aprovaram o polêmico Marco Civil, cujo texto original tinha lacunas horríveis, mas foi corrigido buscando uma regulação para assegurar direitos. Mas em um país onde as empresas de telefonia rasgam leis com a benção da Anatel, só o futuro poderá dizer se o Marco Civil da internet é bom ou ruim .

Algo parecido está ocorrendo agora nos Estados Unidos, país que sem dúvida configura boa parte das práticas associadas a Internet em todo mundo. Por estes dias a Comissão Federal de Comunicações (FCC, por suas siglas em inglês) propôs um novo regulamento que, entre outras coisas, permite a grandes companhias como a AT&T, Comcast e Verizon manejar dois tipos diferentes de infra-estrutura de Internet: um para as "vias lentas" ("slow lanes"), destinadas para a maioria das provedoras do serviço; e outro que seriam para as "vias rápidas" ("fast lanes") reservadas para companhias que possam pagar mais por um serviço mais rápido.

Entre as novas normas incluem também parágrafos sobre a capacidade de discriminar conteúdos ou aplicações, privilégio de exibição do conteúdo da própria companhia sobre outro tipo de conteúdo e inclusive a possibilidade de censura por razões políticas.

Neste contexto, algumas das companhias independentes mais importantes da rede como Etsy, Kickstarter, Mozilla, Reddit, imgur, Foursquare, Vimeo e WordPress, anunciaram na última quinta-feira que se uniriam ao protesto on-line convocada por organizações e ativistas contra as medidas propostas pela FCC e a favor dos direitos básicos de Internet.

O protesto destes e outros sites -entre eles alguns de pornografia como Pornhub e RedTube) consistirá em mostrar um ícone de "Carregando" em suas páginas de início, só para mostrar como seria a Internet se sua neutralidade fosse suprimida: todos esses sites que você vê todos os dias quase de imediato, simplesmente deixariam de estar a seu alcance, a não ser que estivesses disposto a pagar mais do que paga agora.

Não é um cenário agradável, né?


 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo