Estados Unidos declara que pode hackear servidores fora de seu país sem uma ordem judicial

LuisaoCS

EStados Unidos declara que pode hackear servidores fora de seu país sem uma ordem judicial

Durante o julgamento de Ross Ulbricht -responsável pelo Silk Road, o site que vendia artigos ilegais na deep web- o ministério da Justiça dos Estados Unidos declarou que o governo americano pode hackear servidores fora das fronteiras do país sem uma ordem judicial.

Ulbricht assegurou no julgamento na semana passada que eram "impossíveis" as explicações oficiais de como o governo encontrou os servidores do Silk Road na Islândia (supostamente seu IP foi filtrado através de um captcha para identificar o site), e assegurou que o governo teria hackeado ilegalmente o site para descobrir onde estava localizado fisicamente.


No entanto, o auxiliar do promotor federal, Serrin Turner, argumentou:

"Inclusive se o FBI tivesse de alguma forma 'hackeado' o servidor de Silk Road para identificar seu IP, uma medida deste tipo não estaria protegida pela Quarta Emenda.

Já que os servidores encontravam-se fora dos Estados Unidos, a Quarta Emenda -que protege os cidadãos norte-americanos de pesquisas e apreensões arbitrárias- não teria solicitado uma ordem judicial para acessar o servidor.

Dado que o servidor do Silk Road estava armazenando um site abertamente criminoso, teria sido razoável para o FBI 'hackeá-lo' para assim encontrá-lo, e qualquer 'hack' deveria simplesmente ser considerado uma inspeção de bens estrangeiros que contêm evidência criminosa, para o qual não é necessária uma ordem judicial."

Este sem dúvida é um perigoso precedente, pois agora as perguntas que não querem calar é "Quem determina se um site é abertamente criminoso? Os EUA de forma unilateral, como foi neste caso?"

Via | Ars Technica.


 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo