Biólogos não sabem explicar por que lobos marinhos seguem tentando acasalar com pinguins

LuisaoCS

O clima da Antártida é literalmente inclemente. Os ventos gélidos, a brancura estática e uma radical escuridão durante boa parte do ano são fatores que não podem ser ignorados. No entanto, nem sequer isto justifica por que os lobos marinhos antárticos (Arctocephalus gacela) façam questão de copular com pinguins-rei (Aptenodytes patagonicus), animais muito menores em tamanho e que dificilmente poderiam exercer o papel de receptores sexuais.

Foi em 2006 quando pesquisadores detectaram pela primeira vez este estranho ousadia romântica, mas supuseram que se tratava de uma excentricidade isolada e não de um futuro padrão comportamental. A partir de então, e em particular nos últimos meses, têm notado múltiplos casos similares. A natureza deste romance interespécies intriga biólogos e especialistas, já que ainda não conseguem decifrar a que se deve.

De modo que até agora a cena de um lobo marinho macho montado sobre um pinguim de gênero desconhecido, submetendo-o com seu desproporcionado peso e tratando de fornicar com ele, se mantém como um enigmático, e um tanto perturbador, espetáculo.



Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo