O que acontece no cérebro feminino durante o orgasmo?

LuisaoCS

O que acontece no cérebro feminino durante o orgasmo?

No sentido mais materialista possível, nossos impulsos e reações corporais são processadas pelo cérebro: esta mão que sentimos tocando superfícies ásperas ou suaves é, em realidade, a reação do cérebro traduzindo as sensações que a mão lhe indica. No sexo ocorre mais ou menos a mesma coisa, e o mistério de que ocorre no cérebro de uma mulher excitada (esse “continente obscuro” que pasmou Freud) parece ter sido ao menos vislumbrado.

Um estudo da Universidade Rutgers em Nova Jersey utilizou máquinas de ressonância magnética para observar o cérebro de várias mulheres durante o orgasmo. Os cientistas identificaram 30 zonas do cérebro ativadas, incluindo os centros responsáveis pelas emoções, o tato, a alegria, a satisfação e a memória. O truque está em que nem sempre são ativadas na mesma ordem para cada mulher.


O doutor Barry Komisaruk, líder do estudo, afirmou que “conhecer a seqüência de eventos desde a estimulação ao orgasmo, nos permite ver que partes do cérebro se ativam e em que ordem. Se pudermos comparar isto com a atividade cerebral de mulheres anorgásmicas, poderemos ver em que ponto seus orgasmos são bloqueados e trabalhar em possíveis soluções a esses bloqueios".

2 minutos antes do orgasmo as zonas do cérebro associadas a recompensa são ativadas, e a última zona em despertar é o hipotálamo, a área "primitiva" que regula a temperatura, a fome, a sede e o cansaço. Uma descoberta fascinante da pesquisa foi que o sistema nervoso da mulher bloqueia a sensação de dor durante a seqüência do orgasmo, deixando somente as sensações prazerosas.

No instante do orgasmo, a zona que recebe as sensações táteis se ativa em todo o corpo, pelo que podemos deduzir várias coisas: os orgasmos são provocados por estimulação genital, mas são processados no cérebro e a sensação é distribuída em todo o corpo. Dito de outra maneira, a sexualidade (feminina e masculina, isto é, humana) não pode ser reduzida ao âmbito genital senão que deve levar em conta o corpo e a mente de cada indivíduo como uma totalidade, assim como no aspecto relacional: os indivíduos concretos em sua relação consigo mesmos, seus desejos e os desejos dos outros.

Futuros estudos buscarão mapear estas sequências no cérebro dos homens, para contrastá-las com estudos anteriores que afirmam que as mulheres produzem maiores níveis de oxitocina -hormônio que provoca a sensação de união emocional com o casal, sem dar importância se é um encontro casual ou uma relação estável-, enquanto os homens produzem maior dopamina, o hormônio do prazer que pode gerar vício.

Via | The Mind Unleashed.


Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo