Desmentem de uma vez por todas o mito de que peixes não tem memória

LuisaoCS

Desmentem de uma vez por todas o mito de que peixes não tem memória

Um estudo da Universidade de Oxford (Reino Unido) e da Universidade de Queensland (Austrália) determinou que os peixes-arqueiros (Toxotes jaculatrix) são capazes de reconhecer rostos humanos. Este fato, que para nós pode parecer tão simples, supõe um grande avanço na pesquisa das capacidades cerebrais de certas espécies animais, sobretudo dos peixes tão vilipendiados pelo mito de que têm memória de apenas alguns segundos.

Os peixes-arqueiros, que lançam jatos de água para caçar, puderam distinguir com grande precisão a mesma cara humana várias vezes. Sério!

Cait Newport, autor do estudo, assegura que o reconhecimento facial realizada pelos peixes é realmente difícil para espécies deste tipo, já que requer de uma alta capacidade visual e da habilidade de distinguir entre as semelhanças que há em nossos rostos e ainda de reter a informação.


Existia a hipótese de que só animais com grande capacidade cerebral como os primatas podiam realizar este processo. Por isso decidiram pesquisar se espécies com um cérebro mais simples e sem a necessidade evolutiva de reconhecer caras eram capazes de consegui-lo.

Imagine então a surpresa quando o estudo concluiu que estes peixes podiam distinguir um rosto em concreto entre outros 44. Lançando seu característico jato de água, os peixes-arqueiros selecionavam uma ou outra cara enquanto viam fotografias. O melhor é que conseguiam também quando eliminavam traços tão significativos como o cabelo ou a forma da cabeça. Acertaram mais de 80% das vezes.

O Dr. Cait explica que, ainda que os peixes tenham o cérebro bem mais simples do que os humanos, demonstram que suas habilidades visuais são muito altas, um traço que os torna perfeitos para estudar se cérebros simples podem completar tarefas complicadas.

Os resultados da pesquisa sugerem, portanto, que não é necessário um cérebro muito desenvolvido para realizar o reconhecimento facial. De fato, não só os peixes, senão também algumas aves demonstram ter tal capacidade.

A seguir deixamos um vídeo onde explicam como realizaram este curioso estudo; outro de tantos avanços científicos que nos fazem reflexionar sobre as verdadeiras habilidades dos animais.


Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo