Trabalhar a mais de 100 metros de altura em torres de ultra-alta tensão de 1.000 kV

LuisaoCS

As torres são muito altas. Começaram com torres de 70 metros para as linhas de transmissão de 500 kV. Agora foram crescendo até os 138 metros de altura. Sua própria altura já supõe um desafio físico direto para os técnicos de campo. São tão quentes que as mãos nuas se queimam quando tocam à torre. Uma pisada em falso em um degrau de uma torre poderia levar a um óbito irreversível, resultado da queda de grande altura.

Sem dúvida deve ser um trabalho interessante, apaixonante e estressante: técnico de campo escalando torres e trabalhando em linhas vivas de 1.000 kV, que superam às de 700 kV que eram até pouco tempo as maiores do mundo, muitas com mais de 100 metros de altura.

Se um arco dessa voltagem atingisse uma pessoa, ela simplesmente desapareceria. Mas alguém tem que fazer o trabalho de manutenção, certo?

Há também a possibilidade de que estes trabalhos sejam, literalmente, broxantes. Ainda que correlação não implique necessariamente causalidade, há relações reais de técnicos de manutenção de alta tensão com disfunção erétil.



Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo