A diferença entre a engenharia chinesa e a sueca em dois vídeos

LuisaoCS

Há algo interessante nos dois vídeos deste post, algo que demonstra a diferença entre os paradigmas de engenharia a grande escala entre a Chinesa, a rainha da economia em escala, e um país tecnologicamente avançado como a Suécia. No primeiro vídeo, filmado em Dalian, China, vemos o trabalho dos operários da Wilop Forge and Foundry -como muitas outras companhias chinesas dedicadas inteiramente à exportação possuem um nome em inglês mais amistoso ao comércio internacional- trabalham para converter um lingote de ferro em uma peça industrial.

No mesmo vemos o processo de forjaria de um flange de ferro, muito possivelmente que será utilizada em um sistema de bombeamento já que este tipo de flange é utilizado quando se requer uniões que suportem pressões altas. O processo é rudimentar, utilizando técnicas de mais de 100 anos e com operários que, conquanto têm uma grande habilidade em seu trabalho, necessitam de todo tipo de proteção auditiva e física.


No outro vídeo vemos um trabalho similar realizado na planta sueca Kihlberg Steel AB especializada em a criação de peças de ferro e aço para maquinarias industriais utilizando ferramentas e padrões de segurança avançados.

Claramente vemos a diferença em tecnologia e métodos de produção entre China e Suécia, e conquanto nos últimos anos a China se armou de vários complexos industriais de alta tecnologia e complexidade -a Foxconn de fato criou o maior parque robótico do mundo-, a realidade é que os centros de produção rudimentares como os vistos no primeiro vídeo existem aos montes, deixando qualquer vantagem tecnológica e de qualidade que uma indústria como a sueca possa oferecer como um fator muito menos atraente ante o custo do produzido na China.


Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo