O queijo é delicioso, mas tem o mesmo efeito que uma droga?

LuisaoCS

Para alguns (eu, por exemplo), o queijo é o alimento mais delicioso que pode acompanhar todo tipo de pratos. É simplesmente uma adição que enaltece toda uma experiência culinária; no entanto, quão saudável é consumir queijo?

De acordo com um estudo realizado por nutricionistas da Universidade de Michigan, este produto lácteo contém um químico semelhante ao usado nas drogas e que provoca o fenômeno do vício. Trata-se de uma substância potente que contém caseína, que desencadeia os receptores de opioides nos neurônios cerebrais e desenvolve o padrão sináptico dos vícios.

Isto só foi descoberto graças a Escala de vício a alimentos de Yale, onde 120 estudantes tiveram a possibilidade de escolher durante o experimento 35 alimentos de numerosos valores nutricionais. Foi de modo que os pesquisadores descobriram que o queijo se encontrava entre os alimentos com maiores níveis de vício.

Para Erica Schulte, autora da pesquisa, a caseína -casomorfina- tem um papel importante nos receptores de dopamina e constitui um elemento viciante similar aos opioides. Isto acontece devido a que os alimentos processados possuem os mesmos efeitos que as drogas: um incremento na faixa de absorção no corpo. De modo que o abuso de queijos promove a presença de carboidratos refinados ou gorduras que impactam negativamente os níveis glucêmicos.

Ademais, evidenciaram também que estes alimentos promovem uma conduta compulsiva similar ao vício às drogas, fazendo com que pareça que seja impossível deixar de comer qualquer tipo de queijo. Isto se relacionou principalmente a estimulação dos receptores de dopamina, os neurotransmissores que não só diminuem a experiência da dor, senão que também incrementam a sensação compulsiva que produz uma sensação de bem-estar e prazer.

Pronto, era só o que me faltava. Descobri que sou altamente viciado em pelo menos uma droga.

Via | Tech Times.



Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo