Se a música estremece seu corpo, isso significa que seu cérebro é diferente, especial

LuisaoCS

Se a música estremece seu corpo, isso significa que seu cérebro é diferente, especial

A música é uma linguagem universal. Talvez por isso seja quase impossível encontrar pessoas que se mantenham estéreis ante um estímulo musical. No entanto, há quem verdadeiramente consegue se transportar através dos sons harmonicamente soados. Alguma vez já experimentou a pele enrugada, os pelos do braço eriçados ou um frio recorrer a espinha quando escutou alguma canção? Se sua resposta for afirmativa, então temos um notícia: é muito provável que a estrutura de seu cérebro seja diferente, especial.

Para além da resposta emocional que a maioria experimentamos ante certas melodias ou canções; quando esta reação se translada ao físico, por exemplo na pele ou em um nó na garganta, então, de acordo com um pesquisador da Universidade de Harvard, isto se deve a que nossa estrutura cerebral é diferente à do resto.

Via | PubMed.


Depois de examinar 20 pessoas, a metade das quais experimentam fisicamente a música, Matthew Sachs descobriu que elas têm um maior volume de fibras que ligam o córtex auditivo a áreas que processam as emoções, motivo pelo qual gozam de uma comunicação musical mais nítida e fluída.

A ideia é que, a maior quantidade de fibras e maior eficiência entre ambas as regiões, significa que a pessoa tem um melhor processamento entre ambas. Em poucas palavras, aqueles que reagem inclusive fisicamente à música têm a capacidade de viver com maior intensidade as emoções. E isto é sem dúvida uma mordomia, já que estas pessoas podem encontrar um verdadeiro palácio de dopamina ao escutar a música que gostam e fazer com que sai vida seja verdadeiramente acompanhada por uma trilha sonora musical.

Via | PubMed.


Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo