Um dos elementos mais raros da tabela periódica rompe as leis da física quântica

LuisaoCS

Um dos elementos mais raros da tabela periódica rompe as leis da física quântica

Novos experimentos demonstraram que os elétrons do berquélio, um raríssimo elemento na periferia da tabela periódica que não existe naturalmente na Terra, não se comportam como deveriam, desafiando desta forma as leis da física quântica.

- "É quase como estar em um universo paralelo, porque você está vendo química que simplesmente não vê nos elementos cotidianos", comentou a descoberta o químico Thomas Albrecht-Schmitt, da Universidade Estatal da Flórida. Seu estudo sobre este tema foi publicado na revista Journal of the American Chemical Society.


O berquélio pertence ao grupo de elementos radioativos conhecidos como actinídeos. Pese a que foi descoberto já em 1949, se trata de um elemento ainda pouco conhecido devido a sua radioatividade e pela dificuldade de sintetizá-lo. Nos últimos 50 anos, foi sintetizado menos de uma grama deste raro elemento.

Albrecht-Schmitt liderou uma equipe de pesquisadores que realizou uma série de experimentos sobre 13 miligramas do metal durante mais de três anos, descobrindo que o comportamento de seus elétrons não pode ser explicado sob os princípios da mecânica quântica. Seus elétrons parecem ser regidos pela teoria da relatividade de Einstein, que estabelece que quanto mais rápido se movem os objetos com massa, mais pesados se tornam.

Os cientistas descobriram que quando os elétrons do berquélio começam a se mover a velocidades extremamente rápidas ao redor do núcleo altamente carregado da cada átomo, estes se tornam mais pesados e se portam de uma maneira incomum.

Segundo o autor do estudo, inclusive após sabermos do berquélio há quase 70 anos, muitas de suas propriedades químicas básicas ainda são desconhecidas.

Via | SciAl.


Notícias relacionadas:

 

Comentários

Nenhum comentário ainda!

Deixe um comentário sobre o artigo